PT

Fátima Bezerra (PT) homenageia PM herdeira da escravidão e da ditadura que matou Gabriel no RN

Fátima Bezerra (PT), governadora do Rio Grande do Norte, posta vídeo em homenagem aos policiais militares do RN, os mesmo que são acusados de matar Geovane Gabriel, logo após o Dia de Apoio a Vítimas de Tortura em memória aos presos torturados durante o regime militar.

sábado 27 de junho| Edição do dia

A governadora começou o vídeo saudando orgulhosamente a “gloriosa polícia militar”. Segundo Fátima, a polícia militar “faz um trabalho valoroso nas ruas”. Também comemorou as ‘conquistas’ de aumento salarial e investimentos nos equipamentos. Fátima encerrou o vídeo declarando: “Quero deixar aqui, em nome do povo potiguar, nossos parabéns e toda nossa gratidão pelo trabalho que vocês realizam, arriscando as próprias vidas para proteger a nossa sociedade da violência e da criminalidade”

Mas que glória e excelente trabalho faz a polícia militar? Há cerca de 20 dias, Geovane Gabriel, jovem negro de 18 anos, ficou desaparecido por vários dias e, segundo testemunhas, foi visto pela última vez sendo abordado por essa polícia. Após nove dias seu corpo foi encontrado em um matagal, com marcas de tiros e tortura. Esse absurdo aconteceu logo após a onda de fúria negra nos EUA, por justiça a George Floyd, que se espalhou por vários lugares do mundo e indignou também os moradores do Rio Grande do Norte que seguem questionando quem matou Gabriel.

Veja também: 300 moradores do Guarapes e apoiadores gritam por Justiça ao Gabriel em Natal-RN

Gabriel no Rio Grande do Norte, João Pedro no Rio de Janeiro e George Floyd nos Estados Unidos, são alguns dos negros que tiveram suas vidas ceifadas pelo Estado, dentre tantas outras vidas, que em mesmo a pandemia seguem morrendo pela mão da polícia militar. Bolsonaro e governadores como Witzel fortalecem esse papel repressivo da polícia e dos militares.

Veja também: “Eu só quero justiça”, diz pai de Geovane Gabriel em ato repudiando seu assassinato em Natal

Mas no estado governado pelo PT, e que recentemente teve a morte do Gabriel, a governadora Fátima Bezerra teve coragem de homenagear e vangloriar a existência dessa mesma polícia militar. No Ceará, durante manifestações por vidas negras importam a polícia de Camilo Santana, também do PT, reprimiu os manifestantes.

Veja também: PM de Camilo Santana (PT) também demonstra autoritarismo em manifestação no Ceará

Foi durante o governo do PT que aconteceram as repressões contra as manifestações contra a copa, aprovação da lei antiterrorista e invasão militar no Haiti, comandados pelo atual braço direito de Bolsonaro, o General Augusto Heleno. Implementou as Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs) junto com o ex-governador Sérgio Cabral, no RJ, que agudizou ainda mais a violência contra a periferia e assassinou o pedreiro Amarildo. Isso escancara, mais uma vez, como os governadores petistas também são capazes de dar escalada autoritária fazendo coro com a direita.

Nós do Esquerda diário, repudiamos a homenagem a polícia militar, herdeira do regime escravocrata que completa 186 anos, como disse Fátima, e que cumpre a função de defender esse sistema de miséria e a propriedade privada em garantia da “ordem”. Acreditamos que é preciso abolir a polícia junto com o sistema que eles protegem e que eles merecem nenhuma confiança da classe trabalhadora e da juventude negra, que devem confiar nas suas próprias forças para lutar por uma assembleia constituinte livre e soberana, que imponha o Fora Bolsonaro, Mourão e os militares.




Tópicos relacionados

VIDAS NEGRAS IMPORTAM   /    Fátima Bezerra (PT)   /    Natal   /    PM   /    Rio Grande do Norte

Comentários

Comentar