CAPITALISMO SELVAGEM

Falta de previdência pública no Chile permite recorde de suicídio de idosos

A privatização da previdência social do Chile nos anos 1980 colhe seus frutos cruéis, escancarando a barbárie da sociedade capitalista que só pode reservar a mais profunda miséria e degradação - ou até mesmo suicídio - aos idosos.

terça-feira 21 de agosto| Edição do dia

De 2010 à 2015, 936 idosos com mais de 70 anos tiraram a própria vida segundo o Instituto Nacional de Estatísticas (INE) do Chile.
Não conseguindo cuidar da saúde que exige mais ao fim da vida e contando com um sistema privado de previdência que concede em média 60% do salário mínimo aos idosos, o Chile está em primeiro lugar nos índices de suicídio.

Pessoas que trabalharam a vida inteira chegam ao final da vida sem condições de sustentar a própria saúde, que se tornou muito cara.
Durante a vida funcional, esses aposentados que se suicidam entregaram 10% de seus salários sem auxílio algum do Estado ou dos patrões. As crises econômicas que o Chile atravessou neste período fez muitas pessoas perderem suas economias pois estavam sujeitas às instabilidades do mercado.

O sistema de previdência privada conta atualmente com cerca de 10 milhões de filiados: são mais de 170 bilhões de dólares aplicados no mercado especulativo e nas bolsas de valores de Londres e Frankfurt.

Esse é o destino que o FMI, que elogiou os contratos lá na década de 80, preparou para o futuro dos trabalhadores de então. Quase 40 anos depois, eis o resultado.

Assim como a reforma da previdência que a burguesia brasileira pressiona para ser aprovada, a justificativa no Chile de 1980 era de que a medida iria ajudar no crescimento econômico do país, o que não ocorreu.

A crise capitalista chega ao seu décimo ano e impõe às burguesias, inclusive a capenga burguesia nacional, que imponham duras reformas aos trabalhadores e à população para garantir que os países imperialistas sigam lucrando, com a retirada de todos os recursos dos países dito "emergentes" através da dívida pública. É por este motivo que querem implementar, no Brasil, a reforma da previdência, e fazer com que os trabalhadores não tenham mais como ter direito à previdência pública integral.
Este pode ser o Brasil daqui alguns anos, pois é isso o que o capitalismo reserva ao futuro dos trabalhadores e da população.




Tópicos relacionados

Reforma da Previdência   /    Chile   /    América Latina

Comentários

Comentar