Sociedade

CHUVAS - TRAGÉDIA ANUNCIADA NO RIO

Falta de manutenção deixa chuvas destruírem a Unirio

A falta de manutenção nos prédios na Unirio (universidade federal) levou à uma destruição imensa nos prédios do Centro de Letras e Artes com as fortes chuvas no Rio. Veja as imagens.

quarta-feira 10 de abril| Edição do dia

As fortes chuvas no Rio de Janeiro, graças ao descaso dos governos, são tragédias anunciadas anuais. Já são diversos mortos e o próprio prefeito Marcelo Crivella admitiu que a sirene de alarme não tocou no Morro da Babilônia.

Na Unirio, cujo campus que abriga o Centro de Letras e Artes fica ao lado do Morro da Babilônia, os estragos foram imensos. A água, sem lugar para escoar, desceu pelo morro e invadiu a Unirio, causando uma enchente que não apenas destruiu o patrimônio da universidade, mas deixou estudantes e funcionários isolados, obrigados a permanecer nos prédios até de manhã. Fotos e vídeos foram feitos por estudantes:

O sindicato dos professores da Unirio emitiu uma nota sobre o ocorrido:

"A Adunirio vem a público manifestar solidariedade com os/as professores/as, técnicos/as, estudantes e terceirizados/as do Centro de Letras e Artes (CLA) da nossa universidade, em particular aqueles/as do Departamento de Cenografia. Durante o intenso temporal que atingiu a cidade do Rio de Janeiro na noite da segunda-feira e madrugada da terça-feira, o térreo do Bloco 3 foi inundado e coberto de lama e uma enchente que desceu com força do Morro da Babilônia quebrou janelas, resultando na perda de muitos materiais, instrumentos e equipamentos.

Expressamos também nossa solidariedade com a Universidade Federal Fluminense (UFF), onde cedeu o forro do teto do refeitório 1, no campus Gragoatá, em Niterói, resultando na interdição do local por tempo indeterminado, e com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde a defesa civil interditou o prédio da Faculdade de Educação no campus Praia Vermelha enquanto avalia o risco de desabamento do teto.

É importante ressaltar, ainda, que as péssimas condições estruturais dos prédios não é algo ligado estreitamente às chuvas, mas aos cortes orçamentários promovidos pelo governo federal e à falta de investimento na infraestrutura das universidades em geral, resultando na deterioração dos prédios.

Na Unirio, a direção da Escola de Medicina e Cirurgia (EMC) viu-se obrigada a atrasar o início das aulas este semestre devido a problemas no prédio da rua Professor Gabizo que ainda não foram totalmente resolvidos, e o casarão histórico que abriga o Centro de Ciências Jurídicas e Políticas (CCJP) encontra-se faz anos com severas falhas estruturais.

Convidamos a comunidade acadêmica a levar materiais de limpeza e participar do mutirão de limpeza no CLA que está sendo organizado pelo centro e acontecerá a partir das 10h, na quarta-feira, dia 10 de abril."

Leia também: Reitorias da UERJ, PUC, UFRJ e UFF cancelam aulas, mas obrigam terceirizados a trabalhar




Tópicos relacionados

Sociedade   /    Universidade

Comentários

Comentar