Mundo Operário

UNILEVER

Faísca e Nossa Classe Educação levam apoio à trabalhadores da Unilever Vinhedo

Estudantes da Faísca e professores do Movimento Nossa Classe - Educação foram nesta segunda feira, 4 de fevereiro, até a porta da fábrica da Unilever em Vinhedo levar solidariedade e apoio aos trabalhadores que estão sendo ameaçados de demissão e avanço da terceirização pela patronal.

terça-feira 5 de fevereiro| Edição do dia

Estudantes da Unicamp que constroem a Juventude Faísca - Anticapitalista e Revolucionária e professores da rede estadual de Campinas que são parte do Movimento Nossa Classe - Educação, foram nesta segunda feira (4) às assembleias dos trabalhadores da Unilever de Vinhedo (cidade da Região Metropolitana de Campinas), realizadas nos três turnos, prestar solidariedade aos trabalhadores da empresa.

A Unilever anunciou nesta semana a continuidade do plano de reestruturação do quadro de funcionários da empresa, sendo 77 demissões, avanço da terceirização na produção e oficialização do acúmulo de funções (entenda melhor aqui).

Esse ataque, assim como na General Motors, é parte do avanço das empresas em aplicar a reforma trabalhista, aprovado pelo governo golpista de Michel Temer em 2017.

Se os trabalhadores da Unilever, assim como os trabalhadores da GM de Gravataí/RS fizeram, mostram sua força e conseguem fazer a empresa recuar no ataque, é uma força pra toda a classe trabalhadora, população pobre, mulheres, negros e LGBT’s que se enfrentam contra o governo Bolsonaro em diversos ataques, o principal deles, ainda por vir, a Reforma da Previdência.

Por isso, é muito importante que os estudantes da Unicamp, entidades estudantis, professores da rede e seu sindicato, apoiem e coloquem suas forças a disposição dessa importantíssima luta.

Professora Lívia Tonelli, do Movimento Nossa Classe - Educação, fazendo uma saudação à assembléia do terceiro turno da Unilever de Vinhedo.




Comentários

Comentar