Expulsaram da copa do mundo um argentino que assediou uma adolescente russa

O homem fez com que ela gravasse um vídeo com uma frase obscena aproveitando a diferença de idioma

quinta-feira 21 de junho| Edição do dia

Ele achou engraçado, mas o vídeo que ele gravou nas ruas da Rússia e que se tornou viral, rendeu-lhe a expulsão da Copa do Mundo. Já não poderá mais entrar em nenhuma partida. Bem merecida sanção e repúdio generalizado. Aproveitando o desconhecimento do idioma de uma moça russa de cerca de 15 anos, ele a fez gravar um vídeo em espanhol repetindo suas palavras: “Olá argentinos, vem cá, quero chupar pij...”. A moça repetiu a frase e ele achou que era tão engraçado que espalhou o vídeo através das redes. “Bonita”, termina a gravação.

O torcedor argentino é chamado Fernando Penovi, tem em torno de 50 anos e viajou para a Rússia a partir de Wilde. Segundo indicam meios diferentes é um empresário proprietário de uma concessionária de automóveis. Junto com a bagagem e o desejo de encorajar a seleção, o senhor levou consigo o machismo e as expressões sexistas que na Argentina ele não se sente mais à vontade para expressar. Evidentemente ele havia contido, não aguentava mais e acreditava que, em um lugar onde se fala outro idioma, ele teria possibilidade de ofender uma mulher e assediar uma adolescente com toda impunidade. No país de Ni Uma Menos, onde as mulheres deram um grande salto na luta por
seus direitos com a sanção média do direito ao aborto no Congresso, provavelmente o homem havia vivido os últimos tempos com um pouco mais de cautela.

No entanto, a embaixada russa na Argentina tomou conhecimento do vídeo e exigiu que o homem se desculpasse. Além disso, ele foi proibido de entrar nos jogos. “A embaixada russa na Argentina está profundamente indignada com o absurdo ofensivo e obsceno cometido, segundo a informação divulgada nas redes sociais, na Federação Russa por um dos turistas estrangeiros supostamente proveniente da República Argentina”, disse a representação diplomática em um comunicado de imprensa.

A embaixada russa exigiu um pedido de desculpas do homem. “Esperamos que a esta pessoa não lhe falte a coragem de apresentar suas devidas desculpas publicamente, sustentou”.




Tópicos relacionados

Copa do Mundo   /    Assédio   /    Argentina   /    Machismo   /    Rússia

Comentários

Comentar