Cultura

EXPOSIÇÃO

Exposição 2. – Corpo-a-Corpo

sábado 25 de março de 2017| Edição do dia

Abro os olhos, enxergo as paredes, enxergo o meus braços, percebo que minha mão esta molhada, mas uma vez babei a noite inteira, boca seca. Levanto, vou ate a pia, copo, água. Bebo goles ávidos. Pernas, pelos, dedos, estou no banho e olhando aqui de cima meu corpo é uma território. Caminho até o espelho. O espelho mostra o corpo. A Tv também mostra. Os jornais mostram. Os filmes e os livros mostram.

Eles mostram que meu corpo não foi estruturado e construído como pedem as normas, é obra não aprovada, um corpo-estrutura errada. Corpo-estrutura humana. Corpo-estrutura que abriga o mistério. Corpo-estrutura social, não condiz, não concorda, não se encaixa, a sociedade-estruturada de forma a separar as obras não aprovadas. As obras de deus são familiares, brancas, ricas e bem preparadas. Saio da frente do espelho.

Toda roupa é uma embalagem? Toda embalagem diz alguma coisa? Toda a coisa que ser comprada? Comprou, pagou! Comprei um vestido azul no brechó, ele abriga o meu corpo, paguei por ele, ele é meu, mas dizem que meu corpo não é dele. Quem pagou? Eu.

Sou um território coberto por um vestido azul, me sinto coberto pelas águas do oceano, sou a terra no fundo, sou o fundo, uma paisagem coberta, uma cidade engolida pelas águas, território que abriga a biodiversidade marinha, e as partes não cobertas pelas águas, se mostram partes de terra, pronta para abrigar a biodiversidade terrena, os raios solares.

Corpo, território, abrigo e morada. Pode ser pesado, molhado, medido, acariciado, geralmente julgado, vendido, violentado. Tem um padrão de corpo, de hábitos e estilos a ser seguido, cuidado, ao seguir esse caminho você é encapsulado, planejado, moderado e seu Território Dominado, tomado, colonizado, explorado.
Colonizadores não fazem acordo com os colonizados. Os primeiros acordos de liberdade pagavam apenas um salário por seis anos de trabalho.

Corpo aprovado pelo mercado

Corpo marcado

Corpo, pelado, nu, quando entra no campo de batalha, corpo-arma, corpo-ocupação, corpo-movimento, corpo-rebelde, corpo-a-corpo, corpo-a-corpo.

Corpo-a-corpo, sofrendo miúdas mutilações, correndo bastante perigo, corpo-vulnerável e não protegido. Meu-corpo. Teu-corpo. O corpo em sua potencia única e individual deve ser explorado, exaltado e respeitado.

Percorre mancha azul, oceano perambulando pelas ruas.




Tópicos relacionados

Cultura

Comentários

Comentar