MRT

MRT

Ex-candidato a presidente pela esquerda argentina viaja ao Brasil para apoiar a luta contra Bolsonaro

O ex-candidato a presidente do Partido dos Trabalhadores Socialistas (PTS) e da Frente de Esquerda e dos Trabalhadores (FIT), Nicolás Del Caño, viaja ao Brasil para apoiar a luta contra Bolsonaro e a extrema-direita. Ele participará do ato do movimento #EleNão no sábado e em mesa de debate na Casa Marx em São Paulo junto com Diana Assunção, dirigente do Movimento Revolucionário de Trabalhadores (MRT).

quarta-feira 17 de outubro| Edição do dia

O debate “Para enfrentar Bolsonaro: Lições da experiência anticapitalista na Argentina” está sendo organizado pelo Movimento Revolucionário de Trabalhadores (MRT), organização brasileira irmã do Partido dos Trabalhadores Socialistas (PTS) argentino, da qual Nicolás Del Caño é dirigente e deputado nacional eleito pela província de Buenos Aires.

O propósito desse debate é dividir com trabalhadores, jovens, mulheres, LGBTs, negros e todos os ativistas que nesse momento querem organizar seu ódio contra Bolsonaro e a extrema-direita, um pouco da rica experiência do PTS e da esquerda argentina em seus importantes combates contra a direita e a patronal naquele país.

Hoje submetidos a um duro governo neoliberal de Mauricio Macri, os trabalhadores argentinos protagonizaram batalhas importantes como a luta contra a reforma da previdência de Macri, e diversas paralisações nacionais nas quais a esquerda e o PTS têm tido um papel fundamental para lhe dar um caráter combativo, transformando o que as centrais sindicais burocratizadas da Argentina (CGT e CTA) queriam que fosse mais uma rotineira data de calendário em uma verdadeira batalha de classes.

Agora, com o segundo turno e a subida de Bolsonaro nas pesquisas, colocando concretamente a perspectiva de um governo de extrema-direita em nosso país, o PTS e as mulheres do Pan y Rosas foram linha de frente de uma mobilização contra Bolsonaro nas ruas da Argentina. Veja um pouco abaixo:

Nessa sexta-feira, Del Caño estará na Casa Marx São Paulo ao lado de Diana Assunção, dirigente nacional do MRT e fundadora do grupo de mulheres Pão e Rosas Brasil para debater as nossas perspectivas de luta diante de Bolsonaro e da extrema-direita. O MRT hoje acompanha todos aqueles que votam em Haddad como uma via de fazer frente a Bolsonaro, mas coloca a absoluta impotência da via eleitoral e do projeto de conciliação de classes petista para conseguir derrotar essa grande ameaça. Levantando a necessidade de criar milhares de comitês de base por todo o país para erguer uma imensa luta, exigindo em primeiro lugar da CUT, CTB e UNE que coloquem seu peso para mobilizar, queremos discutir com cada companheiro a perspectiva dessa batalha contra Bolsonaro, o golpismo e as reformas que serão a continuidade do governo Temer, mas de forma muito mais dura e violenta. Somente com a imensa força dos trabalhadores e pela via da luta de classes é que poderemos derrotar essa extrema-direita.

Venha participar do debate “Para enfrentar Bolsonaro: Lições da experiência anticapitalista na Argentina” nessa sexta-feira, 18h, na Casa Marx São Paulo (Praça Américo Jacomino 49, ao lado do metrô Vila Madalena).




Tópicos relacionados

PTS   /    Nicolás del Caño    /    MRT   /    PTS na FIT

Comentários

Comentar