RACISMO

Eto’o e Drogba rechaçam médicos que querem africanos como cobaias para vacina de Covid-19

Esse projeto repleto de racismo, que quer utilizar corpos negros como cobaias gerou indignação em grandes ex-jogadores, como Samuel Eto'o e o marfinense Didier Drogba.

sábado 4 de abril| Edição do dia

Imagem: Getty/Goal

Dois médicos franceses sugeriram o teste de vacinas contra o coronavírus na África fosse testado em africanos. O professor Jean-Paul Mira, do Cochin Hospital, em Paris, sugeriu que o continente fosse utilizado para ser cobaia porque "não tem máscaras, nem tratamento" para a doença.

Ou seja, ao invés de os países centrais se unirem em solidariedade internacional ao continente, a proposta do médico é de utilizar a fraqueza econômica dos países africanos para impor mais uma vez a mão imperialista sob os corpos de negras e negras. Se não bastasse isso, a iutra debatedora, Camille Locht, do Instituto Nacional da Saúde e da Pesquisa Médica, confirmou que realmente a ideia está sendo "seriamente considerada".

O excedente de capital dos países centrais que só serve para escravizar os países semi-colonais em um profundo endividamento poderia estar servindo para conter a disseminação do coronavírus e salvar centenas de milhares de vidas. Mas o debate na França, passa ao largo e vai muito mais no mesmo racismo de sempre. Explorar os corpos negros, pois esses têm menos valor para o capital.

Eto’o detonou os médicos em sua rede social: "Filhos da p***. Vocês são uns m***. A África não é um lugar para vocês brincarem".

Drogba declarou em suas redes sociais que os autores dessa proposta estão tratando os africanos como ratos de laboratório:

"É inadmissível que continuemos a aceitar isso. Eu denuncio essas declarações racistas. Nos ajudem a salvar vidas na África e a parar a disseminação do vírus em todo o mundo, em vez de nos considerar ratos de laboratório. Isso é absurdo! Os líderes da África têm a responsabilidade de proteger as pessoas desse plano terrível"




Tópicos relacionados

Coronavírus e racismo   /    Coronavírus   /    Racismo   /    [email protected]

Comentários

Comentar