Internacional

PERU

Estudantes universitários foram reprimidos pela polícia no Peru

Estudantes da Universidade Nacional Frederico Villareal saíram em protesto e foram feridos pela polícia em um conflito que já dura meses.

quarta-feira 10 de agosto| Edição do dia

Foto: Perú21/Atoq Ramón

Na segunda-feira passada estudantes da Universidade Nacional Frederico Villareal, conhecida por ser o bastião do Partido Aprista Peruano, saíram às ruas para protestar exigindo da Controladoria Geral da República a investigação de possíveis irregularidades por parte das autoridades da universidade acima citada.
Os estudantes que há dias atrás haviam tomado 18 faculdades exigindo novas eleições para a assembleia estatutária foram reprimidos pela polícia com bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha deixando centenas de feridos. Um destes casos é de um jovem que sofreu uma lesão que quase lhe tirou a visão do olho esquerdo e vários estudantes foram detidos.

Segundo informações de porta-vozes de alunos da UNFV, a Assembléia estatutária deveria ter entregado nesta segunda, 8 de agosto, uma lista com os novos nomes, porém, não o fizeram.

A marcha foi realizada em resposta a este ocorrido, porém, a mobilização se tornou violenta quando os alunos foram reprimidos por policiais.

Estudantes criticam à Superintendência Nacional de Educação Superior Universitária
Os estudantes questionaram a atuação da Superintendência Nacional de Educação Superior Universitária (SUNEDU) por ter defendido uma formação da assembleia com os mesmos membros que foram questionados sob suspeita das irregularidades.
O reitor interino da Casa de Estudos, Alberto Buitrón Arellano; O secretário geral da UNFV, Alexis Núñez e o decano da Faculdade de Psicologia, José Lívia, estão entre as autoridades denunciadas pelas prováveis ações de corrupção, gestão indevida, conflitos de interesses, entre outros.

Por uma universidade de qualidade e livre de corrupção
Por fim, após a Controladoria Geral da República ter garantido presença na casa de estudos para quarta-feira, 10 de agosto, os estudantes mobilizados exigem que junto às atuais demandas, se implementem melhorias acadêmicas elevando a qualidade educacional e que seja extinta a corrupção atual que impera na maioria das universidades do país.

Tradução: Zuca Falcão.




Tópicos relacionados

Peru   /    Internacional

Comentários

Comentar