Educação

PROFESSORES RS

Estudantes e professores unificam atos em Caxias do Sul contra Sartori

Greve dos professores do estado cresce em Caxias do Sul, com pelo menos 35 escolas aderindo. Nesta segunda-feira (11) teve ato de estudantes e professores que se unificou.

segunda-feira 11 de setembro| Edição do dia

Cerca de 70 estudantes carregando cartazes e gritando palavras de ordem contra Sartori, por educação pública de qualidade e exigindo que o "gringo" pague os salários dos seus professores, fizeram caminhada da praça central até a 4ª Coordenadoria Regional de Educação.

Em frente à CRE colaram os cartazes, fizeram falas pela unificação do movimento estudantil com a greve dos professores. Alguns professores participaram do ato. Isso foi no período da manhã dessa segunda-feira (11).

Durante a tarde foi a vez dos professores, professoras e funcionárias de escola. Realizaram ato com cerca de 50 professores colando um "mural da vergonha" na grade da CRE, onde todos puderam expressar sua indignação com a situação. A Coordenadoria trancou o portão de entrada do prédio, os funcionários entraram por trás do prédio e não deram as caras. Após isso, um grupo do sindicato foi recebido, a Coordenadoria se comprometeu em não tolerar nenhum assédio moral contra qualquer professor grevista.

O movimento cresce em Caxias do Sul, já são mais de 35 escolas em greve. Na noite desta segunda-feira pelo menos mais 3 escolas realizaram assembleia e decidiram pela greve.

Crise em Caxias do Sul

A crise que Temer e Sartori descarregam nas costas dos trabalhadores e da juventude já produz números assustadores em Caxias do Sul. A evasão escolar no Ensino Médio atingiu 9,3% e 2.125 crianças já não vão para aula com frequência ou estão fora da escola. A crise obriga as famílias a buscar fontes de renda alternativas colocando seus filhos para trabalhar desde mais cedo do que o planejado.

Enquanto isso a casta política incluindo a judiciária é a mais rica do mundo, e trabalham minuto a minuto para proteger os interesses dos capitalistas. A educação pública agoniza no Brasil, no Estado e 2% a mais em Caxias do Sul. Sem salário os professores e funcionarios de mais de 35 escolas já estão em greve.

O caminho da juventude é tomar essa luta em suas mãos, por uma educação pública de qualidade com profissionais valorizados. Somente retomando o caminho da greve geral do dia 28 de abril e mostrando que essa luta é de todos os trabalhadores é que poderemos parar o Rio Grande do Sul contra Sartori impondo que os ricos paguem pela crise para não pagarmos com nosso sangue e suor!!!




Tópicos relacionados

cpers   /    Sartori   /    Greve Professores RS   /    Caxias do Sul   /    Crise gaúcha   /    Educação

Comentários

Comentar