Juventude

ALOJAMENTO UFRJ

Estudantes do alojamento da UFRJ vítimas de incêndio pedem socorro

O incêndio ocorreu na última quarta-feira, houveram feridos por falta de escadas de incêndio, e cerca de 250 estudantes não tem para onde ir.

segunda-feira 7 de agosto| Edição do dia

Reproduzimos abaixo a nota dos estudantes do alojamento da UFRJ que foram vítimas de um incêndio na quarta-feira passada.

— 

NOTA OFICIAL DA RESIDÊNCIA ESTUDANTIL DA UFRJ SOBRE O INCÊNDIO DO ÚLTIMO DIA 02.

Nós, estudantes, moradores da Residência Estudantil da UFRJ, afetados pelo incêndio na última quarta feira, 02, tornamos pública esta nota sobre o ocorrido:

O fogo começou por volta de 3h40, no módulo 226, do segundo andar do bloco B. Fomos acordados pelos gritos de pânico e pela forte fumaça que invadia nossos quartos. Alguns moradores tentaram conter o incêndio enquanto ainda estava restrito a apenas um módulo, mas o único extintor disponível no andar não atendeu às necessidades. Vários alunos inalaram grande quantidade de fumaça tóxica ao sair do prédio, que não recebe reformas estruturais há mais de 40 anos, não tem saída de emergência, nem alerta de incêndio.

A primeira equipe dos bombeiros, que demorou cerca de 40 minutos para chegar, não tinha estrutura para conseguir conter o fogo. Também não havia nenhuma planta do prédio disponível. Alguns moradores do segundo e terceiro andar foram obrigados a sair pelas janelas do prédio. Um estudante da Faculdade de Dança da UFRJ caiu e teve uma fratura exposta na tíbia ao tentar alcançar a escada que improvisamos para resgate. Além dele, outros tiveram ferimentos na fuga. Os reforços só chegaram após uma hora, e o fogo foi controlado por volta de 06h30.

A situação atual de cerca de 250 estudantes é delicada. Muitos tiveram perda total dos seus bens, documentação e todos que moravam no bloco B estão sem ter para onde ir. Estamos dormindo no chão ou em barracas, sobrevivendo da ajuda mútua e através de doações. As condições de moradia já estavam debilitadas, o risco de acontecer um incêndio era algo que todos, incluindo a UFRJ, já sabiam. Há anos reivindicamos melhorias e reformas no bloco B da Residência Estudantil.

Além de perdas materiais, há incontáveis danos psicológicos. Estamos assustados, traumatizados e com desconfiança em relação às atitudes vindas da reitoria.
O que realmente queremos é a garantia de nossos quartos de volta, segurança física e emocional para retomarmos nossos estudos. Não sabemos o que pode nos acontecer de agora em diante. O nosso semestre está comprometido e estamos tentando ao máximo permanecer organizados para que não haja mais nenhuma perda.

Enfatizamos: Só sobrevivemos por conta da nossa coletividade, mas é de total responsabilidade da UFRJ e do Governo Federal, que negligenciaram por décadas esse espaço de vivência estudantil, troca de saberes e diversidade cultural, resolver definitivamente essa questão.

A Residência Estudantil é a única possibilidade que vários alunos têm de se manter no Ensino Superior. A política de democratização incluiu diversas pessoas que antes não tinham acesso à uma universidade, porém, a assistência estudantil é ainda um pré-requisito primordial para que estes tenham uma real oportunidade de terminar os seus cursos, pois os índices de evasão são altíssimos e a luta por permanência é pauta essencial para todos nós. São anos de invisibilidade e luta pelo processo de popularização da universidade. Resistimos!

Gostaríamos de agradecer a todas as pessoas que têm nos ajudado com doações suprindo nossas necessidades básicas iniciais, enquanto não temos soluções efetivas.

Para aqueles que ainda possam colaborar segue lista atualizada https://goo.gl/55asGV

“O direito à moradia é cinza.
Alojamento que abriga cinzas
mas feito fênix
renascemos na luta.”

#AlóResiste

Na página de Facebook, os estudantes do alojamento disponibilizam a lista de itens e locais de coleta para quem quiser ajudar:




Tópicos relacionados

UFRJ   /    Rio de Janeiro   /    Juventude

Comentários

Comentar