UNICAMP

Estudantes de Pedagogia dão nome de Marielle Franco ao CA

Na última assembleia da Pedagogia (10) na Faculdade de Educação da Unicamp, estudantes votaram pela mudança do nome do Centro Acadêmico para fazer uma homenagem à Marielle Franco, vereadora do Psol negra do Rio de Janeiro, que veio da Maré e era relatora da intervenção federal que está acontecendo no Rio e foi brutalmente assassinada.

domingo 22 de abril| Edição do dia

Na última assembleia da Pedagogia (10) na Faculdade de Educação da Unicamp, estudantes votaram pela mudança do nome do Centro Acadêmico para fazer uma homenagem à Marielle Franco, vereadora do Psol negra do Rio de Janeiro, que veio da Maré e era relatora da intervenção federal que está acontecendo no Rio e foi brutalmente assassinada. Por Marielle nem um minuto de silêncio, mas uma vida de luta! Marielle estava voltando para casa de uma roda de conversa sobre mulheres negras quando 4 dos 15 tiros disparados atingiram sua cabeça.

Seu assassinato chocou o Brasil e o mundo, e, por ela, aconteceram manifestações em várias cidades e em alguns países, que pediam justiça para Marielle. A câmara dos deputados da Argentina aprovou repúdio ao assassinato da vereadora. Viola Davis, Katy Perry e MC Carol prestaram homenagem a ela, e, agora, estudantes da Faculdade de Educação decidiram homenagear também, passando o nome de Centro Acadêmico de Pedagogia para Centro Acadêmico de Pedagogia Marielle Franco. A munição que matou Marielle é do mesmo lote usado na maior chacina da história de São Paulo, nas regiões de Osasco e Barueri, e foi vendida em 2006 para a Polícia Federal em Brasília.

A morte da vereadora está sendo usada pelos golpistas como argumento para justificar e aumentar a intervenção federal que ela tanto lutou contra. Hoje, já se passou mais de um mês da sua execução e não há nenhuma resposta. Quem investiga sua morte é a mesma polícia que mata todos os dias na favela. Por isso, precisamos exigir respostas ao seu assassinato e com toda a nossa força também impor uma investigação independente por Marielle, pra que este caso, em que o Estado é responsável, tenha justiça. Os estudantes de pedagogia que homenageiam Marielle vão fazer com que sua história não entre no esquecimento, sirva sempre de exemplo e inspiração para não nos calarmos e, mais do que nunca, sempre esteja presente nas nossas lutas




Tópicos relacionados

Unicamp   /    Campinas

Comentários

Comentar