Educação

UNICAMP

Estudantes da Unicamp chamam ato e impulsionam abaixo-assinado contra cortes de bolsas

Chamamos todos a apoiar ativamente a mobilização em defesa das bolsas de permanência estudantil na Unicamp. Todos ao ato dia 01, em frente à reitoria!

terça-feira 25 de agosto| Edição do dia

Na última quinta-feira (20), os estudantes da Unicamp fizeram uma Assembleia virtual massiva, composta por mais de 700 pessoas, para se mobilizar contra os ataques que a reitoria está implementando, sendo um deles uma proposta de maior restrição do acesso às bolsas SAE.

Essa proposta, que a reitoria pretende aprovar já no próximo dia 1 de setembro, estabelece uma série de critérios meritocráticos para obtenção das bolsas, como avaliação de rendimento e perda automática das bolsas caso os estudantes reprovem ao menos uma vez por falta, além de que a proposta também coloca que o tempo de vigência das bolsas deve respeitar não as necessidades dos estudantes, mas o tempo mínimo de término estabelecido pelas direções dos cursos, desconsiderando que muitos estudantes têm que estender esse prazo devido a imprevistos que surgem durante a graduação, ainda mais nesse momento de aprofundamento da pandemia graças ao governo negacionista de Bolsonaro.

Para se opor a essa proposta, que implicará no corte de centenas de bolsas caso seja aprovada, os estudantes votaram um conjunto de ações na Assembleia, como é a ação de um abaixo-assinado em defesa das bolsas SAE, que será apresentado na próxima reunião da CEPE (Comissão de Ensino, Pesquisa e Extensão), marcada para ser um dia de votação da proposta. Diante disso, fazemos um chamado a toda comunidade acadêmica da Unicamp a assinar esse abaixo-assinado para fortalecer essa luta.

No dia de votação na CEPE, os estudantes também estarão realizando um ato em frente à reitoria em rechaço à proposta. Com respeito ao distanciamento social e tomando as devidas medidas preventivas, chamamos todos a se somarem ao ato, que ocorrerá no dia 01/09, às 9h. Esse ato pode ser uma forte resposta à reitoria e ao governo estadual de que os estudantes não vão aceitar esses cortes que estão tentando impor, por isso, é fundamental que os CAs organizem os estudantes desde os cursos, pela base, com reuniões e discussões para que esse dia 1 seja marcado pela enorme força do movimento estudantil em defender aqueles que mais estão pagando por essa crise, como são os estudantes pobres e os trabalhadores.

Veja: ATO EM DEFESA DAS BOLSAS SAE

Frente ao novo PL privatista de Doria, que prevê cortes orçamentários às universidades estaduais, a resposta de Knóbel, reitor da Unicamp, tem sido de descarregar essa crise orçamentária nas costas dos mais pobres, como vemos acontecendo agora com os bolsistas e também com a demissão de centenas de terceirizados em que a reitoria é totalmente conivente. Na contramão de defender a universidade pública, como diz fazer, Knóbel vem tomando medidas que aprofundam ainda mais o caráter elitista da Unicamp. Diante disso, a luta em defesa das bolsas perpassa por lutar contra esse PL de Doria, já que o PL afeta diretamente a permanência estudantil por prever cortes orçamentários. Com essa última Assembleia, o movimento estudantil não mostrou nenhuma resignação em enfrentar esses ataques, na verdade, expressou que essa força é a única capaz de defender efetivamente a universidade pública.




Tópicos relacionados

Permanência Estudantil   /    Campinas   /    João Doria   /    Unicamp   /    Educação

Comentários

Comentar