Gênero e sexualidade

VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO RIO

Estudantes da UFRRJ realizam protesto contra estupros e assédios no campus

Após dois casos de estupros dentro do campus da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), em Seropédica, estudantes organizam nessa segunda-feira, 15, uma manifestação exigindo medidas da reitoria para combater os casos de estupro e assédio que são recorrentes dentro da instituição.

segunda-feira 15 de maio| Edição do dia

A manifestação dos estudantes da UFRRJ nessa segunda-feira estava marcada para 10h, na Praça da Alegria. Depois, os organizadores vão confeccionar cartazes para a manifestação que ocorrerá às 13h e, às 15h, pretendem ir ao Prédio Principal, onde fica a reitoria.

Estudantes enviaram ao jornal O Dia os vídeos abaixo, mostrando a completa falta de iluminação no campus em que têm que transitar para assistir as aulas:

Os ônibus circulares que deveriam fazer o transporte dos estudantes no campus são apelidados de "fantasminha", porque nunca aparecem. Segundo relato de um professor da instituição, estão sem rodar por falta de combustível. Entre as reivindicações colocadas pelos estudantes estão a melhor iluminação do campus, ronda efetiva de guardas na instituição, adequação da rota dos ônibus disponibilizados pela universidade, apoio psicológico às vítimas de violência sexual e a manutenção da vegetação, que hoje possuem locais onde são o mato está maior do que as pessoas que ali circulam.

Até março, já haviam sido registrados sete estupros em Seropédica esse ano. No ano passado, o mesmo número foi registrado nos três primeiros meses do ano.

A reitoria cinicamente alertou os estudantes para tomarem cuidado ao pegar carona com desconhecidos.

Veja o texto do evento que convoca a manifestação de hoje:

DOIS casos de ESTUPRO foram registrados só nesta última semana na UFRRJ.
Diante desses acontecimentos, a Reitora, em nota, recomenda que NÓS MULHERES tenhamos o máximo de cuidado ao aceitar carona de desconhecidos na Universidade.

A CULPA NUNCA É DA VÍTIMA!

Queremos o direito de transitar com segurança pelo campus!
Queremos o direito de estudar de dia ou de noite sem medo de ser violentada!

CHEGA DE SILENCIAMENTO!

>> PROGRAMAÇÃO DO ATO <<
10h — Concentração na Praça da Alegria para informes e deliberações
13h – Confecção de cartazes na Praça da Alegria
14h – Intervenção no corredor dos alojamentos masculinos com palavras de ordem
15h – Caminhada até o Pavilhão Central (P1) e subida até a Reitoria




Tópicos relacionados

Estudantes Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Violência contra a Mulher   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar