Juventude

UERJ

Estudantes da UERJ reinvidicam espaço para centro Acadêmico

Guilherme Hamilton dos Santos Silva

Estudante de Historia UERJ

quarta-feira 16 de maio| Edição do dia

No ultimo dia 09 de maio, os estudantes de Arqueologia e Relações Internacionais ocuparam a sala 9003F no 9º andar da UERJ Maracanã. Eles reivindicam um espaço físico onde seja possível se constituir um Centro Acadêmico, espaço primordial para organização estudantil dentro da universidade. Estão a anos buscando esse espaço e em um cenário de uma universidade cada vez mais precarizada, esses estudantes decidiram ocupar uma sala também como modo de resistência ao projeto de sucateamento das universidades públicas.

Desde então os cursos estão pleiteando um espaço físico, pedido que foi negado ou simplismente ignorado diversas vezes pela burocracia da universidade. A Reitoria esta impedindo a organização e autonomia do movimento estudantil ao seguir se negando a solucionar esta pauta básica dos estudantes. São anos de reivindicação negada pela reitoria que tem impedido a organização dos estudantes já que, um espaço físico é vital para isso.

Além disso, tem tido uma postura vergonhosa frente ao projeto de sucateamento da UERJ, que segue com bolsas atrasadas, sem pagamento das terceirizadas, sem condições mínimas para trabalho de campo. Tem sido omissa e conivente com os ataques do Governo do Estado à universidade, como a transferência do curso do direito e até agora não se pronunciou quanto ao aumento do valor do bandejão para estudantes cotistas não registrados na “folha de pagamentos”.

O DCE que vem a anos construindo a imobilidade e a desmoralização do moviento estudantil na UERJ, não tomou esta pauta como algo fundamental para fortalecer a organização dos estudantes desses respectivos cursos e não colocou suas forças para, durantes estes anos de reinvidicação, impulsionar a luta e fortalecer os estudantes frente as negativas da Reitoria.

Todo o nosso apoio a ocupação, e ao ato convocado nesta quarta feira pelos estudantes, pois sabemos a importância desses espaços físicos para o conjunto dos estudantes desses cursos e para construção de um movimento estudantil combatente.




Tópicos relacionados

Educação   /    Estudantes Rio de Janeiro   /    Universidades Federais   /    UERJ   /    Rio de Janeiro   /    Universidade   /    Movimento Estudantil   /    Juventude

Comentários

Comentar