Educação

Greve Professores Municipais SP

Estudantes da PUC/SP apoiam greve dos professores municipais de São Paulo

Na PUC estudantes tiraram fotos com cartazes em apoio a greve.

quarta-feira 14 de março| Edição do dia

Na terça-feira (14), mulheres do Pão e Rosas levaram para a PUC/SP uma campanha de fotos em solidariedade a greve de professores municipais de São Paulo. A categoria formada majoritariamente por mulheres iniciou a greve na última quinta-feira (8), dia internacional das mulheres.

A greve é contra a reforma da previdência municipal de João Doria, Projeto de Lei nº 621/2016, o que na prática é uma versão municipal da Reforma da Previdência federal que Temer não conseguiu colocar em votação devido ao grande rechaço popular.

Se aprovada a reforma da previdência municipal poderá prejudicar todos os servidores municipais que irão ver seus salários reduzidos pelo aumento do desconto pelo IPREM (Instituto de Previdência Municipal), além disso a mudança afeta diretamente os servidores que ingressarão na prefeitura.

No início da greve a informação é de que 73% das escolas haviam aderido, o número já subiu para 93%, e conta com a adesão de outras categorias municipais. É uma greve que está crescendo e pode servir de exemplo de como barrar de vez a Reforma da Previdência tanto municipal quanto federal, e injetar um ânimo na juventude e nos trabalhadores para pressionarem os sindicatos e as entidades estudantis a organizarem um plano de luta e mobilização contra os avanços reacionários dos golpistas.

Veja abaixo as fotos de apoio:




Tópicos relacionados

Greve Professores Municipais SP   /    Sampaprev   /    PUC-SP   /    Professores São Paulo   /    João Doria   /    Universidades Privadas   /    Educação   /    Professores   /    São Paulo (capital)   /    Juventude   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar