Educação

FUNDAÇÃO SANTO ANDRÉ

Estudantes da Fundação Santo André realizam assembleia extraordinária contra o aumento das mensalidades

domingo 11 de dezembro de 2016| Edição do dia

No último dia (09) os estudantes da FSA - Fundação Santo André realizaram assembleia para discutir o aumento das mensalidades, a reitoria a partir do CONDIR (conselho diretor) aprovou um aumento de 8,97% além de reduzir os descontos para pagamento antecipado das mensalidades, de forma sorrateira em um período onde o centro universitário se encontra esvaziado, além de ter sido uma decisão por cima do CONSUN (Conselho Universitário).

A partir do Diretório Acadêmico Honestino Guimarães- Gestão LUTE organizamos uma assembleia extraordinária a partir do momento em que ficamos sabendo das medidas autoritárias da reitoria para definir os caminhos da luta contra o aumento das mensalidades, mais de 70 estudantes comparecem para debater e propor os caminhos da luta, e tiraram um conjunto de resoluções contrárias ao aumento das mensalidades, as principais propostas aprovadas são:

- Contra o aumento das mensalidades e revogação da diminuição dos descontos.

- Rematrícula imediata de todos os estudantes inadimplentes.

- Redução radical das mensalidades

- Comitê de mobilização (para organizar a luta entre os 3 prédios FAFIL, FAECO e FAENG)

- Organização de um grande festival em defesa da FSA

- E a aliança entre os estudantes, professores e funcionários contra os ataques da reitoria.

É importante destacar que todos os prédios expressam disposição para unificar a luta, o que é um fator extremamente determinante para formar unidade entre os prédios, todos os estudantes do centro universitário estão sendo atacados com esta medida, além disto, em um momento onde o desemprego na região do ABC é ainda maior do que a média nacional, que se aprofundou no governo do golpista Temer que quer atacar cada vez mais a educação e descarregar nas costas dos trabalhadores a crise. Aumentar as mensalidades no concreto significa que vários universitários não conseguiram arcar com as despesas e abandonaram os estudos, é fundamental lutarmos em conjunto, se a reitoria toma suas decisões autoritárias por cima do corpo discente, explicitar uma unificação é impreterível.

Na assembleia também discutimos o momento delicado que os funcionários e professores estão passando já que estão sofrendo com a crise da FSA sem receber seus salários devidamente desde 2015, portanto uma aliança estudantil e trabalhadora se faz necessário, nos colocamos em apoio aos professores e funcionários. A reitoria quer nos fazer crer que o problema financeiro da universidade é responsabilidade dos professores e funcionários devido aos seus altos salários, não iremos cair na farsa da reitoria, a responsabilidade da crise da FSA são suas más administrações. Temos clareza que isto nos levara a derrota, portanto mais uma vez a unidade é fundamental, a crise da fundação não foi criada pelos estudantes, funcionários ou professores, mas sim pelas próprias reitorias e seus concelhos totalmente antidemocráticos.

Convidamos a todos os estudantes, funcionários e professores para participarem da reunião do comitê de mobilização, que será realizado nesta próxima terça-feira (13/12) as 18h no espaço do DAHG.

O aumento não vai passar a reitoria que é culpada pela crise da FSA os estudantes já deram o primeiro passo para dizer: NÃO PAGAREMOS PELA CRISE!!!




Tópicos relacionados

Educação   /    ABC paulista   /    Juventude

Comentários

Comentar