Educação

FAFICH/UFMG

Estudantes da FAFICH aprovam paralisação e chamado a Encontro dos 3 setores na UFMG

Além de aderir à paralisação dos dias 02 e 03 de outubro, foi aprovado nas assembleias da FAFICH um chamado a que as chapas concorrentes nas eleições do DCE organizem um grande encontro na UFMG que sirva para pensarmos os próximos passos contra os ataques de Bolsonaro.

sábado 28 de setembro| Edição do dia

Assembleia do período diurno da FAFICH.

Com uma assembleia realizada quinta-feira (26) no período do diurno e outra no período noturno, estudantes da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas aprovaram adesão à convocação nacional de paralisação nos dias 02 e 03 de outubro, contra o programa privatista para as universidades, o Future-se, contra os cortes na educação que retiraram milhares de bolsas de pesquisa e contra os ataques de Bolsonaro. Para garantir a paralisação serão realizados cortejos, aulões e atividades, com panfletagens na rua no dia 02 e participação na manifestação da cidade no dia 03, com concentração marcada às 17h na Praça Afonso Arinos.

A proposta de Encontro aprovada foi apresentada pela Chapa 3, e votada por dezenas de estudantes presentes e pela atual gestão do DA-FAFICH, composta pelos grupos políticos que estavam na gestão do DCE e que nessas eleições compõem a Chapa 1.

Nós, da Chapa 3 - Nosso futuro vale mais que o lucro deles, junto aos estudantes presentes na assembleia da FAFICH, fazemos um chamado às outras chapas concorrentes nas eleições do DCE para que organizemos um grande encontro logo após os dias 02 e 03 de outubro, com liberação de aulas e sem corte de ponto dos trabalhadores por parte da Reitoria, para que possamos discutir as lições que precisamos tirar das lutas que temos travado até aqui e quais são os próximos passos para poder contra-atacar Bolsonaro.

Achamos que um encontro assim pode servir para que os milhares de estudantes que tomaram as ruas e fizeram assembleias massivas possam ser sujeitos de pensarem os próximos passos da luta. Pois a UNE (União Nacional dos Estudantes) tem chamado dias isolados de luta, sem uma organização efetiva pela base e sem ligar com as lutas dos trabalhadores. Precisamos de um plano de lutas para o movimento estudantil que não se resuma a manifestações isoladas, mas que se articule mais profundamente em cada universidade do país num encontro como esse que possa articular as forças de estudantes, trabalhadores, coletivos de negritude, mulheres, LGBT e representantes de comunidades indígenas que atuam na UFMG, para que ela se transforme em verdadeiros tsunamis contra essa extrema direita que quer nos arrancar o direito à educação e a uma vida digna de ser vivida.

Como uma das principais universidades federais do país, a UFMG tem um papel muito importante a cumprir nesse processo.

Leia mais: Por um encontro dos três setores da UFMG para definirmos os próximos passos da luta contra Bolsonaro


Assembleia do período noturno da FAFICH.

Veja todas as resoluções das assembleias:
1) Paralisação aprovada nos dias 2 e 3.
2) Estimular aulões.
3) Organizar grupos de acolhimento de saúde mental (plantão).
4) Articular com Belas Artes para atividade artística.
5) Organizar bateria unificada pela manhã do dia 2 para um cortejo.
6) Encontro entre estudantes, professores e técnicos, convocado por todas as chapas concorrentes ao DCE, para discutir próximos passos da luta depois da paralisação dos dias 2 e 3.
7) Organizar panfletagens e ações em pontos-chave da cidade.
8) Organizar mesa com debate sobre conjuntura/próximos passos da luta pela educação.

Leia mais: UFMG: Conheça a chapa 3 - Nosso futuro vale mais que o lucro deles – para as eleições do DCE




Tópicos relacionados

Chapa 3 - DCE UFMG   /    Abraham Weintraub   /    Governo Bolsonaro   /    Minas Gerais   /    UNE   /    MEC   /    UFMG   /    Universidades Federais   /    Educação   /    Juventude

Comentários

Comentar