Educação

PERMANÊNCIA ESTUDANTIL - UERJ

Estudante de pedagogia denuncia machismo e falta de creches na UERJ

segunda-feira 18 de junho| Edição do dia

Ana Carolina, estudante de pedagogia da UERJ, militante da Faísca e membro da Chapa 2 - Quero me livrar dessa situação precária, que concorre ao DCE, denuncia caso absurdo de expulsão de uma aluna com filho da sala de aula e fala sobre a demanda por creches. Veja vídeo abaixo:

A falta de permanência estudantil é um dos graves problemas não apenas da UERJ mas de todas as universidades. Sem creches, as estudantes mães muitas vezes são obrigadas a abandonar os estudos. O caso de um professor que expulsou uma estudante de sua sala por ela estar com o filho - reflexo da falta de creches na UERJ - mostra como a estrutura de poder da universidade não apenas não propicia a permanência necessária, como legitima e corrobora casos absurdos como esse.

Entre os dias 18 e 20 de junho ocorrem eleições para o DCE da UERJ. A Chapa 2, que coloca no seu programa a luta por creches para toda a demanda, chama todos os estudantes a participarem do processo eleitoral e seguir cotidianamente construindo a luta por permanência, pelas creches e contra todo tipo de discriminação e machismo contra as estudantes mães.

Veja também 5 motivos para votar chapa 2 para o DCE da UERJ




Tópicos relacionados

luta por creches   /    #UERJResiste   /    UERJ   /    Educação   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar