Educação

PROJETO TUCANO DE EDUCAÇÃO

Estado de SP fecha 124 salas de aula em Sorocaba e professores resistem

O Secretário Estadual de Educação, José Renato Nalini, foi recepcionado com uma manifestação de professores ao visitar a escola Ana Cecília Martins em Sorocaba mesta quinta-feira (15).

sexta-feira 16 de fevereiro| Edição do dia

O estado de São Paulo vem descarregando a crise sobre a educação impiedosamente, durante o ano passado 200 professores ficaram na rua e cerca de 4 mil alunos sem direito à educação fechando 124 salas de aula.

O sindicato (Apeoesp) fez um levantamento com apoio da Lei de Acesso a Informação, e constatou que em 2017 foram atendidos 60.242 alunos em 1.900 salas de aula em Sorocaba. Em 2018, são 56.448 estudantes em 1.776 salas de aula. Os mais atingidos foram os alunos que tentavam estudar no período da noite para poder trabalhar.

A precarização e fechamento de turmas deixa a juventude trabalhadora pobre sem oportunidade de se qualificar e buscar emprego. Isso aumenta a possibilidade de muitos, sem visualizar alternativa, optem pelo crime, tráfico e outros meios de sustento. Fadados a uma baixa expectativa de vida, serão vítimas muito provavelmente da polícia desse mesmo estado que lhe retirou o direito de estudar, ou aumentarão ainda mais a população carcerária, todos pobres em sua maior parte negros. Esse é o destino que o estado dá a juventude negra: a escravidão, o encarceramento ou a morte.




Tópicos relacionados

Vale do Paraíba   /    Alckmin   /    Educação

Comentários

Comentar