Política

Esquerda Diário em franca ascensão: 750 mil acessos em 30 dias

André Augusto

São Paulo| @AcierAndy

sexta-feira 7 de outubro| Edição do dia

Em 30 dias, o Esquerda Diário alcançou mais de 740 mil visitas, chegando a superar a marca mensal constatada em setembro, ultrapassando 600 mil acessos. Em franca ascensão o diário digital da esquerda – parte da Rede Internacional de diários digitais La Izquierda Diario em 11 países e cinco idiomas – apresentou um aumento de 114% em número de visitações frente ao mês anterior de agosto, com 134 mil leitores reincidentes, ou seja, leitores que reingressam no site utilizando-o como importante veículo de debate e informação.

Nos primeiros cinco dias de outubro, o diário digital bateu a marca de 200 mil visitas, anunciando outro salto para o mês e incrementando as forças de difusão das idéias do marxismo revolucionário a serviço de construir correntes revolucionárias no movimento operário, no movimento de mulheres, na juventude e na intelectualidade.

Isso é especialmente importante diante das tarefas da esquerda brasileira. A direita golpista se fortaleceu como resultado do pleito eleitoral municipal; isso, entretanto, não significa que conseguiu reverter a relação de forças entre as classes, instalada depois das Jornadas de Junho de 2013. Graças à débâcle petista, e não por estar isenta a crise de representação que provocou a maior fragmentação de votos desde 1988, a direita deu um primeiro passo para construir uma “nova hegemonia” encabeçada pelo PSDB. Não obstante, sem haver derrotas significativas do movimento de massas e da classe trabalhadora, este triunfo na superestrutura tem um limite político: basta ver que o governo golpista de Temer precisa usar o poder judiciário para aplicar ataques que o regime não tem força para implementar sozinho.

Temer e o governo golpista aproveitaram seu fortalecimento relativo para anunciar uma série de ataques. Foi aprovado na Câmara o projeto que desobriga a Petrobrás de ser a operadora única dos blocos de petróleo do pré-sal, uma verdadeira entrega do petróleo ao imperialismo. Ainda esta semana deverá ser votada a proposta de repatriação recursos remetidos ilegalmente ao exterior. Na próxima semana, deverá ser apreciada em primeiro turno a PEC (Proposta de Emenda Constitucional) que cria um teto para limitar o crescimento dos gastos públicos.

A razão principal de Temer estar acelerando com tudo a PEC 241 é o resultado eleitoral, que ele considerou uma "vitória fantástica" da base aliada que teria assim recebido um "cheque em branco" para aplicar as medidas. Entretanto, o próprio resultado de abstenções, brancos e nulos, a fragmentação do voto (maior desde 1988) e a profunda desconfiança nos partidos tradicionais do regime podem gerar respostas da luta de classes.

Exemplo disso é a nova onda de ocupação de escolas nos estados do Paraná e de Minas Gerais, contra a reforma do Ensino Médio anunciada pelo governo golpista de Temer, dois estados que tiveram importantes greves dos professores da rede pública de ensino.

Colunistas como Nassif e outros pertencentes à esfera petista – que durante longo tempo sustentaram a tese perniciosa de que toda a esquerda deveria se disciplinar e subordinar-se ao PT para que “não saísse dividida” – agora, frente à decomposição petista, substituem este preconceito por outro, qual seja, que é preciso sustentar as idéias do PT (da conciliação de classes, contra a luta de classes) numa frente ampla da esquerda que trate de remontar o projeto “nacional e popular” de conciliação com a direita e os capitalistas.

Somos radicalmente contrários a esse projeto reacionário. Frente à débâcle do PT, corroído pela corrupção assimilada dos capitalistas e os duros ataques contra os trabalhadores, mais que nunca é necessário utilizar audazmente todos os meios disponíveis para construir uma alternativa independente dos trabalhadores, revolucionária e socialista, uma força material de combate que se prepare para capitalizar os processos progressistas que se desenvolvam na realidade.

É a serviço de organizar a resistência aos ataques do governo Temer e ao avanço da direita, com uma estratégia independente do PT que abriu-lhes o caminho, que o Esquerda Diário, impulsionado pelo MRT, quer elevar ainda mais a potência desta ferramenta como organizador coletivo em cada local de trabalho e estudo.




Tópicos relacionados

Esquerda Diário   /    Esquerda   /    Política

Comentários

Comentar