Internacional

REINO UNIDO

Esmagadora derrota para May: o Parlamento vota contra o acordo do Brexit. O que acontecerá?

O acordo do Brexit apresentado pela primeira-ministra Theresa May foi derrotado no parlamento por uma diferença de 230 votos. O líder trabalhista, e opositor, Corbyn apresentou uma moção de censura para decidir se o governo continua. May deverá se submeter a essa moção nesta quarta-feira.

terça-feira 15 de janeiro| Edição do dia

A primeira-ministra britânica, a conservadora Theresa May sofreu uma dura derrota nesta terça-feira ao ver sua proposta de acordo do Brexit com a União Européia ser derrotada por 230 votos.

O resultado para Theresa May foi muito pior do que o esperado. Passados cinco dias de debate o parlamento britânico colocou em votação do Acordo de Retirada do Reino Unido da União Europeia. No acordo se estabeleciam os termos e condições da saída em várias questões, tais como: controle alfandegário, acordos comerciais, padrões para uma série de produtos, circulação e direito dos cidadãos comunitário o controverso ponto relativo à fronteira da Irlanda do Norte.

Mas este acordo é coisa do passado, 432 deputados votaram contra e somente 202 votaram a favor. Mal os resultados eram anunciados May já anunciou na Câmara dos Comuns [câmara dos deputados, a outra casa, a dos Lordes é composta pela nobreza – nota da tradução] que apresentará um plano B se não houver uma moção de censura contra seu governo. Ela também afirmou que queria deixar ao país um acordo para a saída da UE.

May tentou diminuir sua derrota dizendo que buscará dialogar com as formações políticas em busca de alternativas a seu acordo de “Brexit” com a União Europeia. Ela afirmou que “está claro que a Câmara (dos Comuns) não apoia este acordo, mas o voto desta noite não nos diz nada sobre o que a Câmara sim apoia.”
Entretanto para poder encarar algum diálogo ou apresentar alguma nova proposta deverá derrotar nesta quarta-feira a moção de censura apresentada contra seu governo pelo Partido Trabalhista.

O líder trabalhista, Jeremy Corbyn falou logo depois de May ressaltando o nível da derrota sofrida por ela e prosseguiu apresentando a moção de censura a seu Governo. O Parlamento tratará essa moção durante a sessão de quarta-feira.
Que a própria primeira-ministra tenha mencionado a possibilidade de um voto de censura é um eloquente exemplo da magnitude desta crise. O que muitos comentaristas se perguntam é se Theresa May apresentará ou não sua renúncia levando em consideração que perdeu na sua principal política – perdeu sua “razão de existência”.

Depois de dois anos de infrutíferas negociações e a partir deste resultado se abrirá um leque de possibilidades que dependem do resultado desta moção de censura e, se antes disso, May não apresenta sua renúncia.
Matéria em desenvolvimento, pode ser expandida nas próximas horas




Tópicos relacionados

Brexit   /    Internacional

Comentários

Comentar