Política

REFORMA TRABALHISTA

Escondido e por decreto, Temer quer acabar com a CLT

Vai ser anunciado nesta quinta-feira pelo presidente Michel Temer um enorme ataque aos direitos trabalhistas, que acaba com a CLT, chamada pela Globo e por Temer de "mini reforma trabalhista", na realidade não tem nada de "mini", é um grande ataque que permite que o trabalhador trabalhe até 12 horas, ajuda as empresas a partir de dinheiro público com o "Seguro Emprego" dentre outros ataques. De acordo com assessores de Temer, as mudanças serão oficializadas em medida provisória que o presidente divulgará em café da manhã com jornalistas.

quinta-feira 22 de dezembro de 2016| Edição do dia

Tal Medida Provisória também vai liberar saque de R$1000 de contas inativas com saldo até dez salários mínimos, hoje equivalente a R$ 8.800. De acordo com o governo, a medida vai injetar até 30 bilhões na economia, num momento em que a dívida das famílias é estimada em 70 bilhões. A justificativa do governo é liberar recursos das contas inativas, ou seja, para o trabalhador que mudou de emprego por vontade própria e não foi demitido.

Havéra um calendário para os saques, que será divulgado em fevereiro do próximo ano, de acordo com a data de nascimento do trabalhador.

Já a "minireforma" trabalhista abre caminho para que acordos coletivos entre sindicato e empresa estabeleçam jornadas de 12 horas diárias, prevalecendo sobre a legislação a negociação coletiva entre patrões e empregados. O mesmo prevalecerá em casos como trabalho remoto (fora do ambiente da empresa), remuneração por produtividade e registro de ponto. Além disso, também será permitido negociar sem seguir a atual legislação o parcelamento de férias anuais em até três vezes, com pagamento proporcional.

Esta é mais uma medida de Michel Temer pra fazer com que os trabalhadores paguem pela crise econômica que o país está passando, passando por cima da já frágil legislação para impor mais ataques aos direitos trabalhistas. No mesmo dia em que Temer anuncia esta medida contra os trabalhadores, o golpista anuncia outra medida que favorece os empresários de telefonia conforme relatamos neste texto aqui, mostrando que seus cortes e ajustes retiram direitos dos trabalhadores e da juventude, para seguir garantindo o lucros dos empresários.




Tópicos relacionados

CLT   /    Reforma Trabalhista   /    Política

Comentários

Comentar