Educação

PROFESSORES CONFIRMAM DENÚNCIA

Escola municipal de SP envia bilhete aos pais que ’crianças não podem repetir merenda’

Professora da rede municipal de ensino em São Paulo enviou este bilhete que a escola enviou aos pais à professora Marcella Campos, diretora da APEOESP que realizou a primeira denúncia contra o racionamento de merenda por parte do prefeito João Dória, que confirma mais uma vez as medidas do prefeito tucano de cortar a alimentação das crianças.

domingo 20 de agosto| Edição do dia

De acordo com o bilhete, a EMEI Prof. José Vicente da Cunha avisa que a empresa que atende a alimentação escolar é a Milano, e que de acordo com o novo contrato travado pela prefeitura paulistana, segundo a escola, "as crianças não podem mais repetir a merenda inicial e também não teremos mais o bolo dos aniversariantes do mês".

Após denúncias feitas pela professora Marcella Campos, diretora da Apeoesp (vídeo abaixo), na última semana sobre a proibição das escolas municipais de São Paulo de oferecerem repetição das merendas milhares de denúncias absurdas surgiram de professores da rede municipal contra o Prefeito Dória. Outra denúncia que correu nas redes sociais mostra a mão de uma criança marcada com caneta para que fique registrado que aquela criança já fez a sua refeição, impedindo-a de repetir e obrigando-a a passar fome caso queira comer novamente.

Marcella denuncia o racionamento de merenda feito por Dória na rede municipal

Ainda assim, diante de tantas denúncias vindos de diversas escolas e professores, Dória e seus aliados procuraram desmentir caracterizando-as de Fakenews, além de tentar mascarar com a resposta de que se trata de uma medida de combate a obesidade infantil.

A denúncia da professora Marcela, juntamente com os demais relatos dos professores, são a exposição da realidade cotidiana e dos problemas enfrentados por esses profissionais e pelas crianças no ensino municipal de São Paulo, que vem sendo atacado pela pela prefeitura de Dória, e também são o reflexo do quadro geral da educação no estado, pois da mesma forma age seu padrinho Alckmin, e na esfera nacional com a crise das universidades.




Tópicos relacionados

João Doria   /    Educação   /    São Paulo (capital)

Comentários

Comentar