Sociedade

CRISE HÍDRICA EM ARARAQUARA

Escola Estadual Ergilia Micelli tem funcionado sem água em meio a crise hídrica

sexta-feira 28 de outubro| Edição do dia

Nestas últimas semanas a Escola Estadual Ergilia Micelli passou alguns de seus períodos funcionando sem água. As situações de trabalho na escola não poderiam ser piores agora chegam ao limite do insuportável. A escola veem sendo tocada pela diretoria de ensino de Araraquara como um grande depósito de crianças e adolescente aonde o professor fica com a tarefa indigna de ensinar em situação de falta de ventiladores, portas quebradas, falta de professores substitutos e auxiliares, falta de agentes de organização educacional, falta de professores mediadores, falta de coordenadores pedagógicos, falta de papel higiênico, classes super lotadas, merenda de péssima qualidade, falta de manutenção do espaços físico e as crianças bebem água com os pombos. Na situação em que nem podendo beber água com os pombos cria um cenário explosivo dentro da escola, a diretoria de ensino somente aparece quando tem alguma queixa para penalizar e assediar professor e limpar a cara para o descasos da escola.

A crise hídrica em Araraquara tem novos capítulos.

O bairro Selmi Dei fica 8 dias, o Roxo há dois dias sem água. A crise hídrica na cidade de Araraquara toma novos capítulos e os bairros afetados pelo desemprego agora passam por falta de água. A falta de água atrapalha os serviços públicos de Educação aonde a Escola Municipal Maria Enaura Malavolta teve um dia no período da manhã suas aulas canceladas e agora temos outra escola que tem suas atividades atrapalhadas. A vida em suas atividades mais básicas se torna um sacrifício a simples ação de banho e cozinhar.

Demissões, crise hídrica e desmonte da educação

Se a situação da educação nessa escola não fosse difícil o suficiente, a educação pública passa pela MP do desmonte da educação que irá obrigar o ensino integral para todo ensino médio, fim do diploma para ser professor, fim da obrigatoriedade das matérias de sociologia, filosofia, educação física e artes; e substituir aulas presenciais para aulas digitais e a distância. O governo do Temer diz que quer melhorar a educação mas cortou investimento que a educação vai precisar do ensino integral com a PEC do fim do mundo, a PEC 241. A PEC do fim do mundo vai congelar investimentos na saúde e educação por 20 anos e o fim da obrigatoriedade dos Estados e municípios de investirem 25% de suas verbas para educação e saúde. Em 20 anos prevê o corte de investimentos em 743 bilhões de reais.

Estudantes e professores vem fazendo luta por todo país. No paraná temos quase 1000 escolas ocupadas e greve dos professores contra as medidas. Em Araraquara tivemos ato contra a MP, no dia 15 de outubro. Ao longo por todo país, já são mais de mil ocupações de escolas, institutos federais e universidades. Contra esses ataques e o desmonte da educação pública, os estudantes vem mostrando o caminho!




Tópicos relacionados

Araraquara   /    Sociedade   /    Educação   /    Falta d’água

Comentários

Comentar