Internacional

MÉXICO

Escandaloso pacto de Peña Nieto e Netanyahu para espionar ativistas

Desculpa: “evitar ciberdelitos”. Revive o escândalo do malware Pegasus, que comprou o governo mexicano de Peña da empresa israelita NOS Group e usou para espiar ativistas e jornalistas.

sexta-feira 15 de setembro| Edição do dia

Nas redes sociais se expressou indignação diante do recebimento a Benjamin Netanyahu no México, porque não foi esquecido seu apoio à construção do muro que o presidente dos EUA, Donald Trump, quer levar a cabo.

Outra vez o servil Peña Nieto realizou sua subordinação ao presidente Trump e a seus aliados internacionais. Assim, nesta quinta-feira, 14, o presidente do México deu as boas vindas ao primeiro ministro de Israel e assinaram um Memorandum de Entendimento sobre Cooperação Internacional.

Peña Nieto declarou a Rádio Fórmula: “Tive a oportunidade de conversar com o Primeiro Mandatário Netanyahu” com quem acordou renovar o Tratado de Livre Comércio, que deve ser “modernizado e atualizado”, em referência ao pacto comercial que tem com esse país do Oriente Médio.

Dentro de poucas semanas as mesas de negociação terão início, com o objetivo de que a relação comercial “se fortaleça e cresça porque há potencial”, segundo o presidente.

Assim é que se aproxima um novo pacto dos de cima para que as transnacionais da capital israelita possam avançar na retirada de recursos como água, assim como no desenvolvimento de inversões que gerem lucros multimilionários graças a superexploração que impera no México, um dos países com os salários mais baixos da Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Segundo explicou Peña, seu governo trabalhou com o chanado triângulo norte, integrado por Guatemala, El Salvador e Honduras, cujos governos Israel também impulsionará novas inversões. Ou seja, o plano que têm é ampliar o saque na América Central.

De sua parte, Peña Nieto informou que haverá maior cooperação em cibersegurança “para evitar delitos pela Internet”, uma especialidade de Israel, cujo governo capacitará a funcionários mexicanos. O Estado que mantém a ocupação militar da Palestina e empregou a uma escala brutal o terrorismo de Estado contra o povo palestino.




Tópicos relacionados

Enrique Peña Nieto   /    Israel   /    Internacional

Comentários

Comentar