Sociedade

PRIVATIZAÇÃO DA PETROBRAS

Escândalo: Petrobras aprova venda de 34 campos no Rio Grande do Norte

A venda dos campos de Pré-Sal no RN é mais um passo para a privatização da Petrobras.

quarta-feira 28 de novembro| Edição do dia

Imagem: Poder 360

Em mais uma prova de submissão do governo brasileiro aos interesses do imperialismo e aos grandes empresários, submissão esta que o desmonte da Petrobrás é parte elementar deste processo, o Conselho de Administração da Petrobras aprovou a entrega de 34 campos de produção terrestre de petróleo, localizados na Bacia Potiguar, no Rio Grande do Norte. Esta medida faz da privatização da empresa e este fechamento da qual perderá 453,1 milhões com a empresa brasileira 3R Petroleum está prevista para o dia 7 de dezembro.

O Governo Bolsonaro já sinaliza com todas as sua forças uma aproximação forte com o imperialismo norte-americano. Ontem mesmo Eduardo Bolsonaro colocou Moro e Itamaraty à disposição de Trump para perseguir Cuba e Venezuela, e também confirmou a mudança da embaixada para de Tel Aviv para Jerusalém. A aproximação é tanta que Trump está cogitando vir para a posse do presidente eleito.

A Petrobras se trata de um ponto fundamental na relação de submissão aos EUA que Bolsonaro promete para o seu governo, que de patriota não tem nada. Bolsonaro e Paulo Guedes já estão planejando alterar o regime de exploração do Pré-Sal e a venda dos campos no RN segue nessa mesma linha para atender os interesses estrangeiros.

De acordo com a Petrobras, trata-se de vender 34 campos maduros de produção que existem há mais de 40 anos, localizado a cerca de 40 km ao sul de Mossoró, na região Oeste potiguar. Estes campos que poderiam trazer investimento para áreas da educação e saúde, foram reunidos em um único pacote denominado Polo Riacho da Forquilha, cuja a produção atual de barris é de 6 mil por dia.

Leia Mais: Petroleiras imperialistas ganham leilão de maiores áreas do pré-sal

Em quase todos os 34 campos a Petrobras conta com 100% da concessão pública. Isso é exceção somente para quatro. Sobre em relação de Nos de Cardeal e Colibri, a Petrobras tem participação de 50% e a outra metade pertence a empresa Partex, que realiza a operação. Em relação aos campos de Sabia da Mata e Sabia Bico de Osso, a empresa estatal tem cerca de 70% da participação e a Sonangol é parceira e operadora com 30% de participação.

O valor da compra da transação é de US$ 453,1 milhões, sendo que 7,5% desse preço vai ser pago durante a assinatura prevista para o dia 7 de dezembro. A empresa 3R Petroleum vai passar á operar os ativos a partir do fechamento da transação, que está sujeita á assinatura dos contratos. Trata-se de uma empresa brasileira de óleo e gás com atuação focada na America Latina.

Trump e as empresas estrangeiras estão sedentas para que se privatize e se venda todo os campos do Pré-Sal o mais rápido possível. Não à toa, Roberto Castello Branco, o presidente da Petrobras indicado de Bolsonaro é um privatizador nato que, assim como Paulo Guedes, é formado na Escola de Chicago.

Conforme colocamos aqui, um dos objetivos do Golpe Institucional e agora da eleição do Bolsonaro é entregar as riquezas nacionais para o imperialismo e também aos grandes empresários nacionais. Trata-se de muito lucro para este setor minoritário da sociedade e bastante miséria para os trabalhadores e demais setores populares da sociedade. Neste sentido é preciso lutar contra a privatização dos campos de petróleo, pela estatização de todos que já foram e colocar essa produção sob gestão dos trabalhadores e controle dos demais setores populares da sociedade, para que possam decidam onde deve ir o dinheiro que é faturado com a produção destes campos.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Petrobras   /    Bolsonaro   /    Privatização da Petrobras   /    Privatização   /    Sociedade

Comentários

Comentar