Mundo Operário

GOVERNO DORIA SP

Entidades se manifestam em frente à ALESP contra o privatista PL 529 de Doria

Um ato ocorreu hoje, 16, em frente à Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, contra o projeto privatista de João Doria.

quarta-feira 16 de setembro| Edição do dia

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Com tal projeto de lei, Doria quer a extinção ou privatização de diversas empresas públicas e autarquias - como a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos (EMTU), a Farmácia Popular, o CDHU, etc - e o confisco dos superávits de autarquias e entidades, como as universidades estaduais paulistas.

Doria também pretende com isso atacar os servidores públicos que trabalham nessas empresas. Dentre um dos itens inclusive, pretende aumentar a contribuição mensal dos servidores para a utilização do Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual, o IAMSPE.

O PL confisca o superávit financeiro de entidades, incluindo a FAPESP e as três universidades estaduais paulistas, ameaçando a autonomia universitária, o que significa um enorme ataque a nossa universidade. Isso vai significar o confisco de mais de 1 bilhão de reais das universidades, afetando imensamente a pesquisa e a sobrevivência de universidades que já vinham sendo desmontadas.

Marcelo Pablito, pré-candidato a vereador pelo Bancada Revolucionária dos Trabalhadores - por filiação democrática pelo PSOL - esteve presente na carreata e gravou um vídeo em repudio contra o PL, junto com a Juventude Faísca (MRT).




Tópicos relacionados

PL 529 de Doria   /    Servidores Públicos   /    João Doria   /    Privatização   /    São Paulo   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar