Educação

GOVERNO TEMER

Entenda as mudanças com a reforma escolar

Guilherme de Almeida Soares

São José dos Campos

sexta-feira 23 de setembro| Edição do dia

O governo golpista apresentou nesta quinta-feira a medida provisória que ataca profundamente o ensino médio. As mudanças afetam o conteúdo e formato das aulas, mas também a elaboração dos vestibulares e do Exame Nacional do Ensino Médio. A proposta terá que ser aprovada em até 120 dias pela Câmara e pelo Senado, caso contrário, perderá o efeito.

A previsão do Ministério da Educação golpista é que turmas iniciadas em 2018 já vão sentir os efeitos das mudanças. Até lá, as redes estaduais poderão fazer adaptações preliminares, já que o Ministério da Educação golpista condiciona a implementação de pontos da reforma á conclusão da Base Nacional Comum Curricular. O ministro golpista disse que a BNCC só deve ser concluída em ‘’meados’’ de 2017.

A primeira mudança importante determinada pela medida provisória é que o conteúdo obrigatório será diminuído: linguagens, matemática, ciência da natureza, ciências humanas e formação técnica e profissional. Entre os conteúdos que deixam de ser obrigatórios nesta fase de ensino estão artes, educação física, filosofia e sociologia.

O segundo destaque da reforma será o aumento da carga horária. Ela deve ser aumentada progressivamente até atingir 1,4 mil horas anuais. Atualmente, o total é de 800, de acordo com o MEC. Com a medida, a intenção do Ministro golpista da Educação é incentivar o ensino em tempo integral, e para isso prevê programa especifico com 1,5 bilhão para incentivar que escolas adotem o ensino em tempo integral.

A reforma do ensino médio que o governo golpista quer impor para a juventude trata – se de um brutal ataque. A intenção da Turma do Michel Temer ao pensar estas medidas, é ampliar a escala de postos de trabalho precário ocupados pela juventude filha da classe trabalhadora. Neste sentido esta reforma, vai fazer com que o filtro social do vestibular fique cada vez mais elitista.

Por sua vez, ao tirar o caráter de obrigatório das matérias de sociologia e filosofia, o governo golpista cercear o conteúdo crítico que ela tem acesso. Ainda por cima, quando esta mesma juventude ocupou suas escolas em defesa da educação. Medidas como o projeto ‘’Escola Sem Partido, Redução da Maioridade Penal e agora a reforma escolar’’, visa calar esta juventude que teve seu primeiro contato com a luta.

Para os professores, a reforma escolar proposta pelo governo golpista de Michel Temer vai gerar sobrecarga de trabalho e mais demissões. O que mostra que está é uma medida pra fazer com que a educação pague pela crise econômica que o país está vivendo. É o sucateamento da educação pública se aprofundando cada vez mais.




Tópicos relacionados

Educação

Comentários

Comentar