Sociedade

CRISE ECONOMICA

Enquanto os trabalhadores estão pagando pela crise, os ricos estão sonegando

Enquanto estamos vendo os trabalhadores e demais setores populares da sociedade sendo brutalmente atacados, Michel Temer é extremamente benevolente com os sonegadores.

quinta-feira 17 de novembro de 2016| Edição do dia

De acordo com a Procuradoria da Fazenda Nacional, o dinheiro perdido com a sonegação fiscal varia entre 400 e 500 bilhões de reais. A última pesquisa aponta que este valor chegou em 900 bilhões de reais. Apesar do número não ser exato, todo ano mais de 100 bilhões de reais são sonegados, valor crucial para poder tirar o país da crise econômica que está passando atualmente.

O valor sonegado ao todo, representa o que se perde com inúmeras pequenas e grandes empresas no país. Muitas destas empresas sequer são fiscalizadas, pois a tributação é muito extensa e complicada. Como o processo tributário brasileiro leva anos a fio, muito dinheiro a receber dos contribuintes fica nele representado, especialmente no Judiciário, de modo que esse problema se soma ao da sonegação para afundar a arrecadação.

O combate contra a sonegação de impostos mostra ser ineficiente. O Conselho Administrativo de Recursos Fiscais, alvo da Operação Zelotes da Polícia Federal, que teve mais um conselheiro e cuja a Comissão Parlamentar de Inquérito, é o exemplo mais evidente. O fato é que quem sonega no Brasil, não corre o risco de ser preso, pois basta pagarem os valores sonegados após o crime ser descoberto, e isso acontece, porque o legislador brasileiro nunca se interessou em punir de forma séria e severa a sonegação.

A pena de 2 a 5 anos de prisão, quase nunca é aplicada. Enquanto quem sonega, está sujeito a pena 2 a 5 anos, sendo que, se pagar, fica livre, o individuo que é acusado por roubo está sujeito a pena de 2 a 8 anos. Vale lembrar que no Brasil, existe uma prática constante para as pessoas sonegarem. Este tratamento brando com a sonegação é uma forma de fazer com que os mais ricos não paguem impostos.

Mais de 90% da sonegação acontece por aquele que estão entre os 10% mais ricos do Brasil, sobretudo pelo 1%.

Enquanto o governo federal golpista faz discursos de que os trabalhadores precisam apertar o cinto, que o remédio para recuperar a economia é amargo e implementa medidas como a PEC 241, a reforma do ensino médio, a reforma da previdência e trabalhista, e os grandes empresários e banqueiros para continuarem aumentando a sua taxa de lucro, são capazes de fazer tudo, qualquer tipo de falcatrua e acordos espúrios para alcançar este objetivo.

Enquanto estamos vendo os trabalhadores e demais setores populares da sociedade sendo brutalmente atacados, Michel Temer é extremamente benevolente com os sonegadores. Em todo o discurso que o presidente golpista faz sobre a crise econômica que o Brasil esta passando, em nenhum momento cita os grandes empresários e banqueiros que sonegam impostos. Fazer com que os sonegadores paguem pela crise é uma medida mais eficiente do que todas que Temer vem tomando até agora.

Quando tratamos de sonegação, não podemos esquecer também das manifestações da direita em defesa do golpe institucional. Os mesmos que defendiam o impeachment por conta da corrução e que o Brasil está em crise, saíram nas ruas defendendo que é certo ’’sonegar tudo o que puder", praticam atos corruptos e também são responsáveis pela atual situação econômica que o pais está passando.

Para acabar com esta farra dos ricos, é preciso organizar os trabalhadores e os demais setores populares da sociedade. Defendemos que a CUT e a CTB rompam com seu acordo de trégua com o atual governo e comece organizar na base uma greve geral para fazer com que os ricos paguem pela crise econômica que o país está vivendo.




Tópicos relacionados

Governo Temer   /    crise econômica   /    Sociedade

Comentários

Comentar