Política

ISENÇÕES FISCAIS DE PEZÃO

Enquanto for governador, vou dar incentivo fiscal às empresas, diz Pezão.

Luiz Fernando Pezão (PMDB), governador licenciado do Rio, afirmou que considera que as isenções fiscais que concedeu às empresas não estão relacionadas à crise que acomete o estado, e que pretende continuar concedendo os benefícios aos empresários enquanto estiver no governo.

sexta-feira 28 de outubro| Edição do dia

Pezão mostra até que ponto está disposto a ir para continuar beneficiando os empresários. Enquanto o estado do Rio está numa situação de miséria, com a saúde em estado de calamidade e greves como as da UERJ, que durante cinco meses lutaram contra a precariedade que ocorre por conta da política de Pezão de beneficiar os empresários, o governador vem a público para dizer que vai continuar fazendo de tudo para favorecer os patrões.

O Ministério Público afirma que nos últimos cinco anos o governo concedeu R$ 150 bilhões em isenção fiscal às empresas. Eles também conseguiram na justiça o impedimento de que Pezão conceda novos benefícios fiscais.

Os incentivos fiscais de Pezão se somam a muitas outras formas pelas quais ele continua destinando os recursos para os patrões: mais de 13% do orçamento do estado, ou seja, R$ 8,5 bilhões, vão para o pagamento da dívida pública.

O cinismo de Pezão é tão grande que na mesma declaração em que afirmou que vai continuar dando isenções aos patrões, afirmou que pode não pagar o décimo terceiro aos servidores estaduais. Se para os patrões ele tem bilhões, para os trabalhadores ele dá o calote.

Não podemos aceitar esses ataques e ajustes contra os trabalhadores. Enquanto aqui Pezão continua nos dando calote, seus aliados no governo federal estão passando a PEC 241 para atacar nacionalmente, e o STF também implementa os ataques como com a absurda aprovação do corte de ponto de grevistas, uma preparação dos golpistas para enfrentar a resistência dos trabalhadores. As lutas que estão se erguendo no Rio e nacionalmente, com greves, ocupações e atos de rua mostram o caminho que temos que seguir para enfrentar Pezão, Crivella, Temer e todos os ataques dos patrões.




Tópicos relacionados

Rio de Janeiro   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar