AMAZONAS

Enfermeiras do maior hospital do Amazonas paralisam demandando EPIs

Enfermeiros do Hospital 28 de Agosto, em Manaus, o maior do Amazonas fizeram uma paralisação na manhã desta segunda (27/04) exigindo EPIs para se protegerem do novo coronavírus.

segunda-feira 27 de abril| Edição do dia

Na manhã desta segunda-feira (27/04) enfermeiros do Hospital 28 de Agosto, em Manaus, fizeram uma paralisação exigindo EPIs. Segundo os próprios enfermeiros, faltam máscaras, aventais e sapatilhas para garantir a segurança dos profissionais. Por causa disso, muitos profissionais de saúde já se infectaram com a COVID-19. Sete profissionais já morreram e três estão internados em estado grave.

Além disso, os enfermeiros e técnicos de enfermagem estão com salários atrasados há muitos meses e estão tendo dificuldades para se alimentar de maneira adequada e pagar os remédios caso fiquem doentes. Desde a gestão de José Melo (PROS), preso em 2017 por compra de votos, o governo do Estado do Amazonas passou a terceirizar a contratação de enfermeiros e técnicos de enfermagem, e são exatamente estes profissionais que estão com os salários atrasados. É mais uma demonstração da precarização que significa a terceirização.

O Amazonas é um dos estados mais atingidos pelo novo coronavírus e seu sistema de saúde pública está prestes a colapsar. Nesse momento, devemos dar total apoio a luta dos enfermeiros que lutam em defesa de sua própria vida e de suas famílias, bem como se torna fundamental a estatização do sistema de saúde privado sob controle dos trabalhadores da saúde.




Tópicos relacionados

trabalhadores da saúde   /    Coronavírus   /    Saúde Pública   /    Amazonas   /    Saúde

Comentários

Comentar