Cultura

CULTURA

En La Barca Jornada Teatrais apresenta curta temporada de "A casa e o mundo lá fora": veja programação

O coletivo teatral carioca En La Barca Jornadas Teatrais, com cinco anos de atividades interruptas encerra 2019 com uma curta temporada de A CASA e o MUNDO lá fora – Cartas de Paulo Freire para Nathercinha.

terça-feira 3 de dezembro de 2019| Edição do dia

O coletivo teatral carioca En La Barca Jornadas Teatrais, com cinco anos de atividades interruptas encerra 2019 com uma curta temporada de A CASA e o MUNDO lá fora – Cartas de Paulo Freire para Nathercinha.

Serão quatro apresentações no Teatro Gonzaguinha, um dos espaços do Centro de Artes Calouste Gulbenkian, no centro do Rio Janeiro. As apresentações serão nas duas primeiras semanas de dezembro, dias 04, 05, 11 e 12 de dezembro, quartas e quintas-feiras, às 19h.

O Centro de Artes Calouste Gulbenkian fica perto da Praça XI, na Rua Benedito Hipólito, 125. Ingressos: R$20.00 (inteira). R$10.00 (meia e lista amiga).

A CASA e o MUNDO lá fora – Cartas de Paulo Freire para Nathercinha é feito a partir do livro homônimo de Nathercia Lacerda que narra a história real da troca de cartas de Paulo Freire com uma menina de 9 anos durante os primeiros anos do seu exílio no início da última ditadura militar. Toda a dramaturgia é documental e faz parte de um ciclo de pesquisas do coletivo teatral com uma série de trabalhos feitos a partir dos princípios do Teatro Documentário.

SOBRE A PEÇA

A CASA E O MUNDO LÁ FORA: Cartas de Paulo Freire para Nathercinha traz a narrativa de uma menina de nove anos, que nos anos sessenta no Brasil, se correspondeu por cartas com Paulo Freire durante o período em que ele esteve exilado no Chile. A partir da obra homônima de Nathercia Lacerda, e seguindo a linha de pesquisa do Teatro Documentário, trazemos à cena Paulo Freire, suas ideias, seu método e o projeto político-pedagógico de alfabetização de jovens e adultos criado por ele. A dramaturgia é feita também a partir de farto material documental e faz um mergulho no experimento de Angico – RN, primeira cidade a receber o método Paulo Freire de ensino e marco na luta contra o analfabetismo brasileiro, ao ter toda o município alfabetizado em 40 horas.

A partir da obra homônima de Nathercia Lacerda trazemos à cena um Paulo Freire pouco conhecido. O livro e a abordagem teatral, narram o início do longo período de exílio imposto a Paulo Freire no fim dos anos 1960, contando um pedaço difícil da história brasileira sob a ótica de uma criança que começa a ler o mundo com suas muitas contradições. Por meio da narrativa da menina Nathercinha, do olhar da criança que vê o mundo com seus próprios olhos e das cartas que Paulo escreveu a ela, entrelaçamos memória individual à memória social e coletiva do nosso tempo, defendendo a tese de Eclea Bosi de que o trabalho com a Memória é um instrumento de resistência.




Tópicos relacionados

cultura   /    Rio de Janeiro   /    Teatro   /    Agenda Cultural   /    Cultura

Comentários

Comentar