FRAUDE ELEITORAL

Empresários fraudam eleições a favor de Bolsonaro com a conivência do TSE e do STF

Empresários violam lei com doação não declarada e financiam R$ 12 milhões de reais na campanha eleitoral de Jair Bolsonaro (PSL) com a conivência do Judiciário.

quinta-feira 18 de outubro| Edição do dia

Grande parte da campanha anti-PT que está sendo propagada através de fake news e propagação de ódio espalhada pelo Whatsapp está sendo ilegalmente financiada por milionários empresários brasileiros para favorecer a candidatura do reacionário Jair Bolsonaro. Isso é o que divulgou esta madrugada a Folha de S.Paulo e já está tomando as redes sociais e está em 1º lugar nos assuntos mais comentados do país no Twitter.

De acordo com a Folha, uma ação está sendo articulada entre empresários e os assessores da candidatura de Bolsonaro para destruir a imagem do PT, empregando contratos com agências em que cada um pode chegar ao valor de R$ 12 milhões. As lojas Havan, do empresário milionário Luciano Hang, é uma das empresas envolvidas na fraude.

Empresários, latifundiários, banqueiros e capitalistas em geral se unificam em torno da candidatura de Jair Bolsonaro para que possam sair em unidade com um programa de profundo descarregamento da crise sobre as costas dos trabalhadores.

Sob inúmeras manobras autoritárias e arbitrárias do Judiciário, sob a retirada do direito ao voto de milhões de pessoas com os títulos caçados, sob a prisão sem provas de Lula e agora sob fraudes e financiamento empresarial ilegal, o TSE e o STF fazem vista grossa a esse escândalo de caixa 2.

Isso é um verdadeiro escândalo. É hora de ir pra cima de Bolsonaro e da extrema-direita para derrotar seu plano de ajustes contra os trabalhadores. Precisamos erguer comitês de trabalhadores em todos os locais de trabalho e estudo do país, impulsionados pela CUT e CTB, impondo que sejam os capitalistas que paguem por esta crise!




Tópicos relacionados

Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Poder Judiciário

Comentários

Comentar