Sociedade

PORTO ALEGRE

Empresários do transporte de Porto Alegre querem aumento de passagem para R$ 4,78

quinta-feira 24 de janeiro| Edição do dia

O Sindicato das Empresas de Ônibus de Porto Alegre protocolou hoje (24) um pedido na EPTC para aumentar a tarifa de ônibus de R$ 4,30 para R$ 4,78. A inflação do último período referente ao último aumento foi de cerca de 3,43%, segundo o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). Ou seja, trata-se de um pedido que excede em mais de 6% acima da inflação.

Não bastassem as altíssimas tarifas de ônibus na capital gaúcha e a precarização crescente do serviço de transporte, agora os empresários do transporte querem aumentar ainda mais, tudo para garantir os seus lucros. Ao mesmo tempo, a população portoalegrense vem sofrendo há alguns anos com importantes cortes de linha, o que dificulta bastante a ida e vinda do trabalhador rumo ao serviço, bem como o direito ao lazer que é negado aos que possuem pouco poder de compra, aos desempregados, etc.

Trata-se de uma situação absurda. Há alguns anos o prefeito Marchezan (PSDB) instaurou debate de extinguir o cargo de cobrador, visando precarizar ainda mais o transporte público. Diante dessa situação, o pedido da patronal de cobrar R$ 4,78 se apresenta como uma ofensa à maioria da população de Porto Alegre. O próximo passo será a EPTC analisar o pedido, e encaminhar a proposta de mudança da tarifa para o Conselho Municipal de Transportes Urbanos (COMTU).

O sindicato patronal tenta colocar a culpa desse aumento nos benefícios de isenção, como idosos, e também no aumento salarial dos rodoviários que obtiveram recentemente um aumento de apenas 3,4% no salário. Ou seja, tentam colocar a população contra os rodoviários e os idosos. Mas por trás do pedido há apenas a necessidade de lucrar ainda mais em cima dos usuários do transporte público.




Tópicos relacionados

Precarização do Transporte Público   /    rodoviários   /    Marchezan   /    transporte público poa   /    rodoviários poa   /    Tarifa   /    Porto Alegre   /    Sociedade   /    Transporte

Comentários

Comentar