Sociedade

RIO GRANDE DO NORTE

Empresa de cana invade terras indígenas que produzem alimento no RN

segunda-feira 19 de dezembro de 2016| Edição do dia

Uma empresa de cana-de-açúcar invadiu as terras onde índios da aldeia Sagi-Trabanda cultivam alimentos para seu sustento. Segundo os índios da etnia potiguara, as plantações foram destruídas e a área, cercada. A terra, conhecida como Paús, fica em Baía Formosa, no Litoral Sul potiguar. Ela está em processo de demarcação pela Funai e, segundo a OAB, pertence aos índios.

Além de pés de banana, cortados a facão, foram destruídas plantações de milho, macaxeira, jerimum e feijão. Frutas, muitas quase no ponto de colheita, foram perdidas.

Segundo informações do G1, o índio João dos Santos é agricultor e conta como foi ver a plantação destruída: “Senti uma tristeza muito grande, não aguentei, comecei a chorar, porque, com certeza, ia faltar macaxeira, banana pra minha filha poder, de manhã, comer com leite e ir pro colégio.”

O que não foi destruído foi cercado pela empresa, o que impede o acesso da comunidade indígena às plantações que ainda estão de pé.

Segundo os indígenas, contam com o Paús 562 índios e 26 famílias, cuja subsistência depende totalmente da agricultura e a pesca.

Como de hábito pelas empresas agrícolas, a violência na invasão das terras indígenas é um claro sinal que estes capitalistas enviam sobre quem deve arcar os custos da crise no nordeste, cuja economia foi afundada por Temer e Meirelles.

Toda solidariedade à luta dos indígenas Sagi-Trabanda contra os latifundiários invasores de terras.




Tópicos relacionados

Nordeste   /    Governo Temer   /    Michel Temer   /    Sociedade

Comentários

Comentar