Internacional

CRISE MIGRATÓRIA

Em três dias, 1.500 emigrantes são resgatados no Mediterrâneo

Ao menos 114.600 emigrantes foram resgatados na costa italiana desde o início do ano, e outros milhares morreram fugindo da guerra e pobreza em seus países de origem. Nos últimos dias, foi resgatado um bote inflável com 108 pessoas vindas da Eritreia, entre elas, uma mulher morta.

Pammella Teixeira

Belo Horizonte

sexta-feira 24 de novembro| Edição do dia

Pelo menos 1.500 emigrantes foram resgatados nos últimos três dias em operações em águas internacionais na costa líbia, e uma mulher foi encontrada morta em uma embarcação, segundo a associação SOS Méditerranée. Os refugiados que estavam com a mulher no bote contaram que ela havia dado à luz um bebê morto e morreu logo após a partida da costa Líbia.

A vítima foi descoberta em um bote inflável que transportava 108 emigrantes, incluindo 16 mulheres e 34 menores, a maioria procedente da Eritreia, país localizado no chifre da África.

Na quarta-feira, durante o dia, houveram outras duas operações, que resgataram 279 pessoas, incluindo cerca de 100 mulheres e crianças. À noite, mais 1.100 pessoas foram resgatadas.

Essa situação é fruto das guerras e pobreza provocadas e mantidas pelos capitalistas e os países imperialistas, que obrigam as pessoas, em sua maioria mulheres e crianças, a escolher se morrem na guerra ou se arriscam suas vidas em botes infláveis. Sem garantia nenhuma de que serão recebidos ou de alguma melhorade vida, pois muitos refugiados estão sendo vendidos como escravos na Líbia, em verdadeiros leilões humanos.

Veja também: Vídeo mostra na Libia negros sendo vendidos como escravos por cerca de 400 dólares

Fonte: France Presse




Tópicos relacionados

Imigração   /    Internacional

Comentários

Comentar