Política

SEGUNDA DENÚNCIA DE JANOT

Em seu útimo dia, Janot pede pena mais alta para Temer afirmando liderar quadrilha do PMDB

Em mais uma denúncia contra Temer, Janot quer agravar punição ao presidente, já acusado por organização criminosa e obstrução de Justiça.

sexta-feira 15 de setembro| Edição do dia

Em seu último dia de procurador-geral da República, Janot pede uma pena maior a Michel Temer em razão da acusação de seu papel de liderança na organização criminosa de políticos do PMDB. Nesta quinta-feira (14) Janot denunciou toda os políticos que considera da organização criminosa, entre eles o ex-ministro Geddel Vieira Lima (em que foi descoberto em sua casa malas e malas de dinheiro), os ex-presidentes da câmara Henrique Eduardo Alves e Eduardo Cunha, o ex-assessor especial de Temer, Rodrigo Loures, e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco. Janot ainda quer que integrantes do grupo paguem R$55 milhões de reais aos cofres públicos.

Na mesma peça, procurador-geral ainda imputa ao presidente da República o crime de obstrução de justiça por causa dos supostos pagamentos indevidos para evitar que Lúcio Funaro firmasse acordo de colaboração premiada. Temer é acusado de instigar Joesley Batista a pagar, por meio de Ricardo Saud, vantagens a Roberta Funaro, irmã de Lúcio Funaro.

Leia Também: Em seu útimo dia, Janot pede pena mais alta para Temer afirmando liderar quadrilha do PMDB

Ao pedir punições aos acusados, Janot pede condenação pelo crime de organização criminosa a Temer, Cunha, Henrique Alves, Geddel, Rodrigo Rocha Loures, Eliseu Padilha e Moreira Franco. A pena é de três a oito anos.

Em um cenário que Temer continua avançando em ataques e a lava-jato vai perdendo força, a denúncia de Janot é sua última cartada. Não se sabe agora como agirá o STF a partir disso, se valida a denuncia e quando a coloca para votação na Câmara, já com Raquel Dodge no cargo principal da PGR. A incerteza em meio ao qual age o "partido judiciário", com seus setores diversos e beneficiamentos escolhidos a dedo não devem representar esperança para os trabalhadores, sua ação é orientada por quem bota as cartas na mesa, sendo uma tarefa da esquerda desmascarar que ao mesmo tempo se utiliza das arbitrariedades no lema de combater a corrupção enquanto endurece a repressão aos trabalhadores e povo pobre.

Fonte da Imagem: robsonpiresxerife.com




Tópicos relacionados

PGR   /    Governo Temer   /    "Partido Judiciário"   /    Michel Temer   /    PMDB   /    Poder Judiciário   /    Política

Comentários

Comentar