Política

MAIS UM GOLPE CONTRA AS MULHERES

Em palestra fake, Temer diz que mulheres são iguais perante a lei (que ele não respeita)

quinta-feira 8 de março| Edição do dia

Foto: Marcos Corrêa / PR

Em um evento em que as participantes eram as próprias ocupantes de cargos nomeados por indicação do governo de Temer, o presidente golpista teve o descaramento de afirmar que as mulheres tem seu apoio. Depois de reconhecer a obviedade de que mulheres recebem menos do que homens nesta sociedade machista, Temer invocou a própria constituição, rasgada diariamente por este governo com suas contrarreformas, dizendo:

“A Constituição Federal diz que que homens e mulheres são iguais em direitos e deveres. Hoje, a regra é: homens e mulheres são iguais em direitos e deveres”. Rindo por dentro da cara das mulheres trabalhadores e de todas as mulheres, o governo golpista rasga diariamente a constituição, seja não aplicando as poucas migalhas de direitos sociais que este documento escrito sob tutela dos militares prevê, seja simplesmente modificando a lei para melhor explorar e oprimir as mulheres em nome de empresários sedentos pelo suor das mulheres trabalhadores, em especial as mulheres negras que ganham cerca de 60% à menos do que um homem branco.

Temer jogou no lixo os poucos direitos trabalhistas garantidos pela CLT, para com isto aumentar a exploração das mulheres por empresários como as empresas de Telemarketing, Confecções etc, que pagarão um salário de miséria podendo ainda obrigar as mulheres à cumprir trabalho insalubre em período de gestação.

Ao mesmo tempo, os empresários que exploram o trabalho feminino baseando-se na opressão machista para reduzir o valor de nosso trabalho, ficam muito felizes quando estes golpistas aprovaram a terceirização ampla geral e irrestrita, para que o suor das mulheres negras vire lucro fácil e sem direitos.

Temer discursou frente a uma platéia com muito poucas mulheres, já que a maioria de Temer são homens brancos ricaços, corruptos e de idade avançada, sendo que apenas uma mulher é Ministra, Grace Mendonça, nomeada para propagar os ideias de "igualdade para as mulheres, desde que belas, recatadas e do lar".

Grace Mendonça, única Ministra mulher, à frente da Advocacia Geral da União, sem querer deixou escapar qual é a política de Temer para as mulheres, em uma entrevista após este evento farsesco: "eu acho que o fato de se ter à frente da Advocacia-Geral da União uma mulher de carreira, para nós é motivo de muita alegria. Devagarzinho, a mulher vai ocupando os seus espaços". Devagarzinho, enquanto patrões arrancam os direitos das mulheres e dos trabalhadores, ela quis dizer.

Por isso, neste 8 de março, exigimos um plano de luta pelos direitos das mulheres e para combater a continuidade do golpe. Como disse Diana Assunção: O capitalismo entrelaça a opressão que sofremos com sua sanha de aumentar a exploração e os lucros. Nossa luta pelo direito de todas mulheres controlarem seus corpos, receberem o mesmo salário que os homens, também nos coloca a tarefa de se enfrentar com o capitalismo. Nesse 8 de março vamos mais uma vez as ruas exigindo das centrais um plano de luta para que conquistemos nosso pão mas também as rosas.




Tópicos relacionados

8M2018   /    Michel Temer   /    Política   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar