Política

CORONAVÍRUS

Em meio ao desemprego e à falta de respiradores e EPI’s, governo socorre os lucros das companhias aéreas e elétricas

quinta-feira 21 de maio| Edição do dia

Enquanto as estatísticas escancaram o colapso das condições de vida da classe trabalhadora, chegando a quase uma pessoa morta por minuto, governo anuncia quase R$ 50 bilhões direcionados ao socorro dos lucros dos capitalistas das empresas aéreas como Latam, Gol e Azul e companhias elétricas.

Para cada empresa aérea, o governo ofereceu 2 bilhões de reais. Para as empresas de energia, o valor é entre R$ 12 e 15 bilhões. O governo ainda negocia com o setor automotivo.

Como se não bastasse, bancos como Bradesco, Itaú e Santander ganharão mais ainda participação nas ações das empresas, o que facilita ainda mais a ingerência imperialista no país e a intensificação da exploração dos trabalhadores.

A realidade dos trabalhadores nos aeroportos, como mostramos aqui, é outra: demissões massivas, exposição ao Covid-19, e fragmentação operária.

O mesmo drama por que passa o conjunto da classe trabalhadora no país. Em meio à uma pandemia, milhões de trabalhadores ficam ao relento, enquanto os tubarões capitalistas mantém seus lucros. O governo de Bolsonaro e Guedes é responsável. São vampiros que sugam até a morte o sangue da população.

É necessário e urgente que se proíbam as demissões e que se mantenham o salário integral. Por que o governo salva os capitalistas enquanto a classe trabalhadora, maioria esmagadora da população, paga com a própria vida?

Ainda: o SUS esta em colapso, sem leitos, testes, respiradores, EPI’s. Enquanto isso, as empresas automotivas querem voltar a construir carros e ainda querem a garantia dos lucros por parte do governo. Os trabalhadores devem então tomar essas empresas em suas mãos, nacionalizar e reconverter a produção para equipamentos essenciais e urgentes para o momento.

Mais uma vez: não devemos aceitar que os capitalistas continuem lucrando, continuem explorando, continuem vivendo às custas da morte de milhões.




Tópicos relacionados

Coronavírus   /    Paulo Guedes   /    Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Economia nacional   /    Política

Comentários

Comentar