Sociedade

OLIMPÍADAS

Em meio à crise, gastos com a Tocha Olímpica em municípios gaúchos chegam a R$ 700 mil

Em meio a uma tremenda crise econômica no Estado do Rio Grande do Sul, a passagem da Tocha Olímpica ocasionou um custo de quase R$ 700 mil para os municípios gaúchos que tiveram a “honra” de receber a tocha. Porto Alegre e Canoas foram as cidades que mais gastaram.

sexta-feira 5 de agosto| Edição do dia

A tocha olímpica passou pelo Rio Grande do Sul entre os dias 3 e 9 de Junho. Durante esses dias, os gaúchos não ficaram para trás do restante do país e promoveram atos de protesto contra os enormes custos que envolvem o megaevento em contradição com os problemas sociais que o país enfrenta, em especial a capital carioca.

Mas a passagem da tocha não é apenas simbólica, ela acarreta custos enormes para as cidades que tiveram que gastar com shows, aparelhos de som, transporte de alunos para verem a caminhada, montagens de palcos, etc. Tudo isso gerou um rombo de R$ 684 mil, contabilizando os gastos de todos os municípios.

Os que mais gastaram foram Porto Alegre e Canoas, com R$ 180 mil e R$ 136 mil cada uma respectivamente. Outras cidades como Pelotas, Torres, Erechim, Encantado e São Miguel das Missões gastaram menos, mas cada uma gastou mais do que R$ 20 mil cada.

Em meio a uma crise econômica sem precedentes no estado, onde o governador chega a parcelar o salários dos servidores públicos, as filas no SUS aumentam a cada dia e falta merenda nas escolas, gastos como esses só escancaram a serviço do que e de quem um evento dessa proporção serve.

As informações dos gastos podem ser vistas aqui.




Tópicos relacionados

Porto Alegre   /    Crise gaúcha   /    Olimpíadas   /    Sociedade

Comentários

Comentar