Sociedade

INDÍGENAS EM BRASÍLIA

Em manifestação em Brasília hoje indígenas gritam: "Chega de genocídio!" e "Demarcação já"

quinta-feira 26 de abril| Edição do dia

Indígenas que participam do encontro anual Acampamento Terra Livre (ATL) marcharam na manhã desta quinta-feira (26) em direção ao Congresso Nacional, fechando o Eixo Monumental. Cerca de 2000 manifestantes fecharam o trânsito nas seis faixas da via S1, sentido Congresso Nacional. O engarrafamento no Eixo Monumental chegou a cerca de 2 km, com retenções desde a Rodoviária do Plano Piloto. Em seguida cortaram também a via N1, sentido Rodoviária, da Praça do Três Poderes ao Ministério da Justiça.

Na via N2, estudantes da UnB que também realizavam manifestação como parte do mesmo movimento que hoje ocupa a Reitoria da UnB por mais verbas pra educação, e contra a PEC 55 do teto de gastos, se juntaram à manifestação em apoio aos indígenas. A manifestação dos estudantes havia sido brutalmente reprimida pela polícia.

Veja: Polícia Militar reprime com bombas manifestação de estudantes da UnB

Os índios percorreram cerca de 4 Km, e protocolaram um Manifesto no Ministério da Justiça exigindo demarcação de terras e respeito aos artigos 231 e 232 da Constituição Federal, e ergueram uma faixa que dizia "Chega de genocídio " e "Demarcação já".

É reivindicação também dos grupos originários nesta manifestação a revogação do parecer 001/2017, que estabelece, entre outros pontos, critérios temporais para demarcação de terras indígenas, ou seja, com este marco temporal só tem direito às terras os povos que estivessem as ocupando até a data da promulgação da atual Constituição, tal fato é um absurdo, pois, uma série de grupos e etnias estavam expulsos de suas terras naquele momento, e desta forma ficam impedidos de revindicar seus territórios, é um critério absolutamente arbitrário, já que possui uma base absolutamente aleatória, sem nenhuma racionalidade.

Neste ponto, o governo e o judiciário atuam em conluio com os grandes capitalistas rurais, grandes latifundiários que se beneficiam em expulsar à força os indígenas de suas terras, assassinando suas lideranças, e em seguida contratá-los para um trabalho extremamente precário, semi-escravo.




Tópicos relacionados

UnB   /    luta indigena   /    resistência indígena   /    Indígenas   /    Sociedade   /    Povos indígenas

Comentários

Comentar