Política

IMPERIALISMO

Em mais um sinal de subordinação, Guedes quer fazer acordo de livre comércio com os EUA

O anúncio foi dado por Paulo Guedes, ministro da economia, depois de uma reunião com o secretário de comércio dos Estados Unidos. O acordo comercial iria ser mais uma medida visando aprofundar a submissão brasileira aos EUA.

quinta-feira 1º de agosto| Edição do dia

O ministro da Economia, Paulo Guedes depois de uma reunião com Wilbur L. Ross Jr, secretário de comércio dos Estados unidos afirmou que as negociações do acordo comercial de tarifas com os EUA começaram.

As negociações com os Estados Unidos se iniciaram depois que o Mercosul, fechou em junho, após 20 anos de conversas, um acordo de livre comércio com a União Europeia.
O ministro afirma que o objetivo do governo brasileiro é uma “aliança estratégica” com o governo Estadunidense, algo que seria mais profundo que um acordo comercial, o que abre margem para que o imperialismo americano possa intervir e manter sua exploração não só no Brasil como internacionalmente.

Este acordo, só beneficia os EUA com menos tributos para importações e uma dependência do Brasil, frente ao imperialismo a que estamos expostos. Segundo o ministro, os eventuais ganhos de um acordo com os Estados Unidos seriam integração, aumento do fluxo de comércio, investimentos, absorção de tecnologia que na realidade, é a concentração do monopólio tecnológico em posse dos imperialistas enquanto eles definham o desenvolvimento do Brasil, e as fusões de empresas que na verdade, é mais popularmente conhecida como privatização.

No entanto, tudo isso é para nos subordinar ao capital imperialista, com intenção de vender tudo para que mais tarde tenha um possível "investimento" que sabemos ser falso e mentiroso.

Na esteira de uma série de ataques aos trabalhadores, Bolsonaro vem aproveitando para tomar ações que aprofundem a submissão do Brasil às potências imperialistas, como acordo Mercosul-UE e este novo acordo. Para enfrentar Bolsonaro, é necessário construir uma força anti-imperialista da classe trabalhadora, que lute contra os ataques de Bolsonaro ao mesmo tempo da emancipação do imperialismo, na perspectiva da revolução socialista.




Tópicos relacionados

Governo Bolsonaro   /    Imperialismo   /    Acordos Brasil-EUA   /    Política

Comentários

Comentar