Política

Em jantar de reconciliação, Temer nega a Maia convite a dissidentes do PSB

Na noite de ontem (19), Temer e Rodrigo Maia jantaram juntos na casa do presidente da Câmara. Apesar das negativas, o encontro foi para botar panos quentes na mais recente crise entre ambos.

quarta-feira 19 de julho| Edição do dia

Segundo informações Rodrigo Maia, antes homem de confiança de Temer na presidência da Câmara, se irritou com a revelação de que o presidente teve encontro com ala de rebeldes do PSB para convidá-los a se filiar no PMDB. Entretanto, o partido de Maia, o Democratas, também estava em negociações abertas com os dissidentes.

O “atropelamento” das negociações por parte de Temer, que irritou Maia, pode ser tomado como evidência da busca desesperada do presidente por apoio, para fortalecer sua base na Câmara que após as denúncias contra ele se corrói.

O PSB deixou oficialmente a base do governo em maio, logo após a divulgação da delação do empresário Joesley Batista, da JBS. Contudo, manteve o Ministério de Minas e Energia nas mãos do deputado Fernando Bezerra Coelho (PE), que faz parte da ala insatisfeita com a cúpula da legenda. Com uma bancada de 37 deputados e 5 senadores, parte dos parlamentares do PSB tem votado com o governo no Congresso.

Aliados de Temer, também presentes no jantar, como o ministro da Secretaria de Governo, Antonio Imbassahy desconversaram sobre o tema e disseram que o encontro teve como objeto a pauta de votações no Congresso no segundo semestre, entre elas a reforma da Previdência.

Atualmente, as reformas contra a classe trabalhadora parecem ser o único ponto pacífico que unifica as diversas alas da burguesia.




Tópicos relacionados

Rodrigo Maia   /    Michel Temer   /    Política

Comentários

Comentar