SÉRGIO MORO

Em depoimento Moro se contradiz e afirma que mensagens vazadas agora valem enquanto prova

Em seu recente depoimento dado ao STF a mando do decano Celso de Mello, Moro afirma apagar suas mensagens frequentemente após a “vaza jato” do Intercept, contradizendo sua argumentação de que na época as mensagens haviam sido adulteradas por hackers.

quarta-feira 6 de maio| Edição do dia

Com a seguinte afirmação: QUE o Declarante esclarece que tem só algumas mensagens trocadas com o Presidente, e mesmo com outras pessoas, já que teve, em 2019, suas mensagens interceptadas ilegalmente por HACKERS, motivo pelo qual passou a apagá-las periodicamente [...]

Todos lembramos do vazamento das mensagens de Moro e Dallagnol referentes ao processo de perseguição política e prisão arbitrária do ex presidente Lula, vazamento esse realizado pela mídia The Intercept que longe que defender os interesses dos trabalhadores e disponibilizar na íntegra o conteúdo das mensagens resolveu vazá-las a conta gotas para desgastar politicamente Moro e a lava-jato, mas não escancarar e enterrar por definitivo essa ala do autoritarismo judiciário.

Mas se algo há de irônico em toda essa situação é que Moro que no passado atacou as mensagens que ainda que insuficientes demonstravam claramente a arbitrariedade e o viés político dos “justiceiros da toga”, dizendo que seu conteúdo havia sido adulterado para tentar escapar do julgamento. Agora é moro que com muita convicção diz que suas mensagens são suficientes enquanto prova para responsabilizar Bolsonaro e chega a admitir que as apaga frequentemente com medo de que seus acordos escusos sejam revelados para a população.

Realmente não há por quem torcer nessa disputa, nenhum dos dois lados seja de Bolsonaro com os militares e agora setores do centrão político que lhe dá sustentação, seja toda a amplíssima “oposição” com os setores do bonapartismo institucional e agora a própria lava jato. Contra todo o autoritarismo desse regime golpista é necessário fazer emergir uma voz independente da classe trabalhadora que possa se opor a todas as alas do golpismo e tome em suas próprias mãos os combates as crises sanitária, política e econômica.

Fora Bolsonaro, Mourão e militares!

Nenhuma confiança em Moro, STF e governadores

Por uma Assembleia Constituinte Livre e Soberana




Tópicos relacionados

VazaJato   /    Governo Bolsonaro   /    STF   /    Sérgio Moro

Comentários

Comentar