Política

UNIVERSAL E BOLSONARO NA CÂMARA

Em culto evangélico na Câmara, Bolsonaro defende ministro "terrivelmente evangélico" pro STF

Na manhã desta quarta-feira, 10, ocorre uma sessão solene da Câmara com um culto à Igreja Universal, empresa religiosa de Edir Macedo. Bolsonaro esteve presente e defendeu um ministro "terrivelmente evangélico" para o STF.

quarta-feira 10 de julho| Edição do dia

A laicidade do Estado é letra morta no Brasil, ainda mais sob o governo de Bolsonaro. Uma dentre tantas demonstrações disso é a sessão solene, transformada em verdadeiro culto religioso, que ocorre na manhã desta quarta-feira, 10, na Câmara dos Deputados.

Entre inúmeras louvações de deputados da bancada evangélica, esteve presente e discursou para os presentes o presidente Jair Bolsonaro. Em meio a sua fala, muito aplaudida pelos presentes, ele disse:

"Muitos tentam nós deixar de lado dizendo que o estado é laico. O estado é laico, mas nós somos cristãos. Ou para plagiar a minha querida Damares [Alves, ministra]: Nós somos terrivelmente cristãos. E esse espírito deve estar presente em todos os poderes. Por isso, o meu compromisso: poderei indicar dois ministros para o Supremo Tribunal Federal [STF]. Um deles será terrivelmente evangélico".

Não é a primeira vez que Bolsonaro defende um ministro evangélico no STF e mostra sua "fidelidade" à bancada evangélica, importante base de apoio do governo de extrema-direita.




Tópicos relacionados

Bancada da Bíblia   /    Jair Bolsonaro   /    Câmara dos Deputados   /    Política

Comentários

Comentar