Educação

RACIONAMENTO DA MERENDA

Em carta professora Marcella Campos chama diretoria da Apeoesp a lutar contra o racionamento de Doria

terça-feira 22 de agosto| Edição do dia

A professora Marcella Campos, diretora da Apeoesp da oposição, eleita na última eleição sindical em maio, que denunciou o escândalo do racionamento da merenda de Doria nas escolas, mandou na tarde desta terça-feira um chamado a toda diretoria da Apeoesp (sindicato dos professores do estado) para o ato contra o racionamento de Doria e por merenda para todos, que acontece na quarta-feira às 16 horas em frente a prefeitura.

Comentando sobre esse chamado Marcella disse acreditar que é possível fazer Doria recuar da maldade que é esse racionamento de merenda e seguiu:

“a revolta popular que o tema gerou nos dá força e os sindicatos, movimentos sociais, organizações de esquerda e de direitos humanos, bem como as organizações estudantis precisam estar com a gente. Os pais e os alunos que mais sentem essa medida esperam esse apoio. Fiz o chamando porque entendemos que os sindicatos devem servir exatamente para isso, para lutar pelas demandas da população independente da categoria e se é estadual ou municipal. Todos ao ato amanhã 16h na frente da prefeitura para derrotar Doria e seu racionamento”

Veja carta de Marcella Campos à diretoria estadual colegiada da Apeoesp na integra:

À Diretoria Estadual Colegiada da APEOESP

Como todos têm acompanhado, seguem tendo enorme repercussão as denúncias contra o racionamento da merenda nas escolas da rede municipal de ensino: http://www.esquerdadiario.com.br/Doria-proibe-criancas-de-repetir-merenda-nas-creches-e-escolas. A informação foi confirmada por diversos professores e funcionários, bem como por pais e mães de alunos da rede, apesar das negativas do prefeito João Doria e seu secretário de Educação, Alexandre Schneider: http://www.esquerdadiario.com.br/Doria-tenta-desmentir-mas-confirma-denuncia-da-professora-Marcella.

Nosso sindicato representa diretamente os professores da rede estadual, porém não podemos ficar omissos diante de mais esse ataque à educação. Ainda mais quando sabemos que a situação da rede estadual é igual ou pior, sendo alvo das mesmas políticas privatistas e antipopulares do PSDB de Alckmin e Doria.

Em algumas escolas, as crianças são marcadas com caneta para facilitar esse “controle”, como amplamente noticiado nos últimos dias:http://www.esquerdadiario.com.br/Nas-escolas-de-Doria-canetada-da-fome-marca-criancas-que-ja-comeram.

Diante disso, dezenas de professores da rede pública estadual e municipal se reuniram neste sábado, 19/8, e convocaram a realização de um ato público em frente à sede da Prefeitura Municipal de São Paulo, exigindo o fim do racionamento e a garantia de merenda de qualidade para todos, entre outras reivindicações. O ato será realizado às 16h da próxima quarta-feira, 23/8.http://www.esquerdadiario.com.br/Professores-chamam-ato-Contra-o-racionamento-de-Doria-e-por-Merenda-para-todos.

Na condição de diretora estadual da APEOESP pela oposição, tomei a iniciativa de vir a público com a denúncia, que gerou um verdadeiro movimento e terá seu primeiro ato nessa semana, onde são esperados professores de ambas as redes públicas, alunos e pais de alunos, além de outros sindicatos e movimentos sociais que vêm aderindo à causa.

Nosso Sindicato, a APEOESP, deve encabeçar junto esse ato, disponibilizando em particular toda sua estrutura de carro de som, e garantir que estejam presentes no ato todos os setores que compõem a sua diretoria colegiada, independente de divergências políticas ou ideológicas que nos separem em outros momentos.

Essa questão se faz ainda mais urgente, quando vemos, com profundo lamento, que o presidente do sindicato de professores da rede municipal não somente apoio a candidatura de Doria, como participou de recente banquete oferecido pelo prefeito, bem em meio à crise da merenda das crianças.

TODOS AO ATO QUARTA-FEIRA 23/8, 16H, em frente à Prefeitura Municipal de SP.




Tópicos relacionados

Racionamento da merenda   /    Apeoesp   /    Professores São Paulo   /    João Doria   /    Educação   /    Professores

Comentários

Comentar