Mundo Operário

DENÚNCIA

Em atitude antissindical Correios demite dirigente sindical após greve

Em um claro ataque a organização dos trabalhadores, a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos comunicou a suspensão do contrato de trabalho de um carteiro de Lorena que é dirigente sindical.

terça-feira 16 de maio| Edição do dia

Luis Antônio Oliveira, conhecido como Índio, dirigente sindical do Sintect-VP, da Conlutas, o sindicato dos Correios do Vale do Paraíba, lotado no Centro de Distribuição Domiciliária de Lorena, foi comunicado na última sexta, 12, sobre a suspensão de seu contrato de trabalho.

O companheiro tem sido perseguido desde 2014 por gerentes que não aceitam sua posição de luta na categoria.

No entanto foi justamente agora, após uma importante greve da categoria, que diretamente se enfrentava com os planos privatistas e as ameaças de demissões do governo Temer, que esse ataque se efetiva. O processo contra Índio é anterior a greve, e remete a contestação por parte de um gerente de um atestado médico do trabalhador, um direito básico. Precisamos lembrar que isso acontece justamente na gestão do cínico Guilherme Campos, político e empresário de Campinas que ao assumir a presidência dos Correios acusou os trabalhadores que ficam doentes de serem o grande problema da empresa, ao invés da má gestão e corrupção.

Frente a ameaça de demissão de mais de 20 mil trabalhadores que paira sobre as cabeças dos ecetistas, e a brutal traição das principais direções da categoria, CUT e CTB, que colocaram fim a greve sem nenhuma garantia do emprego e apesar da disposição de luta dos trabalhadores que refletiam o clima do 28 A e se enfrentavam diretamente com as reformas e o governo golpista, e poderiam ser uma importante força na marcha a Brasília, acreditamos que a demissão do companheiro Índio é apenas uma forma de repressão da ECT, como já se deu com outros lutadores no passado, mas se não for combatida pode se generalizar contra qualquer trabalhador que ouse se levantar contra os grandes ataques que estamos sofrendo.

Por isso o Esquerda Diário se solidariza a luta dos trabalhadores do Vale do Paraíba e repudia a demissão do companheiro Índio. Se atacam um atacam todos! Nenhuma demissão nos Correios!




Tópicos relacionados

#28A   /    Greve dos correios   /    Correios   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar