Educação

CONTRA O ENSINO REMOTO

Em assembleia representativa, Professores da UERJ votam contra ensino remoto

Reproduzimos abaixo nota divulgada a partir da decisão de 224 docentes presente na reunião da Associação de Docentes da Universidade do Estado do Rio Janeiro (Asduerj), realizada ontem.

quarta-feira 29 de julho| Edição do dia

"A assembleia docente virtual realizada nesta segunda-feira, 27/7, com a inscrição de 224 professores filiados à Asduerj, teve como principal tema de pauta o Ensino Remoto Emergencial. Após um amplo e profundo debate, a assembleia se posicionou contrária ao Ensino Remoto Emergencial na Uerj, ratificando a posição defendida pela diretoria da entidade.

A Diretoria da Asduerj se posiciona contrária a esse formato de ensino, desde quando foi publicada a Portaria nº 343, de 17 de março de 2020, do Ministério da Educação. Esse dispositivo previa a substituição de aulas presenciais pelo ensino a distância por até 30 dias, prorrogáveis. A posição da Asduerj deve-se à preocupação com a exclusão digital de parcela significativa de estudantes da universidade. Além disso, preocupam a entidade as condições para o trabalho docente, tendo em vista a situação dos próprios professores e professoras que não teriam condições de assumir esse tipo de atividade no contexto da pandemia, seja do ponto de vista tecnológico, seja de saúde e de condições familiares.

Debate sobre Ensino Emergencial foi açodado, segundo docentes

A assembleia se posicionou, ainda, contra a forma açodada com a qual o processo tem sido conduzido na Universidade. Os docentes defendem um debate legítimo e verdadeiro em todas as instâncias da comunidade acadêmica sobre o eventual desenvolvimento de atividades remotas, quais serão estas e de que forma serão feitas. Defenderam que o debate deve ser feito com a participação de todos os segmentos da Universidade, com muito respeito para a consolidação de nossa autonomia universitária. Para a assembleia, o fato de o início do Ensino Remoto Emergencial na pós-graduação lato e stricto sensu ter sido pautado e aprovado, no Csepe, sem nenhuma consulta à representação sindical dos Docentes – Asduerj confirma o açodamento do processo.

Garantias e direitos dos docentes

A Asduerj construiu e apresentou, na assembleia, uma proposta que contém as condições necessárias para a realização de qualquer eventual tipo de trabalho remoto, na Universidade, expressa no documento “Garantias e Direitos dos Docentes na situação de Ensino Remoto Emergencial”. Após os debates, o documento foi aprovado. Foi indicado que até a próxima sexta-feira, 31/7, os/as docentes que assim o desejarem poderão enviar sugestões e complementações aos itens da proposta, as quais serão incorporadas ao documento. As contribuições devem ser enviadas para o e-mail: [email protected]

A assembleia aprovou, também, que, após a consolidação do documento Garantias e Direitos dos Docentes na situação de Ensino Remoto Emergencial, pela Diretoria da Asduerj, o mesmo será encaminhado à Reitoria, para ser discutido e aprovado como Resolução do Conselho Universitário da Uerj (Consun/Uerj). Esse encaminhamento havia sido debatido em reunião ocorrida no dia 8 de julho entre Reitoria e Asduerj e, oficialmente, aceito pela Reitoria, através do Ofício UERJ/GR nº 243/2020.

Junto à proposta, os docentes aprovaram a reivindicação de adiamento da votação, na sessão do Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Csepe), da proposta que normatiza o período acadêmico emergencial até que as Garantias e Direitos transformem-se em Resolução do Consun. A data inicialmente agendada para esta sessão do Csepe é na próxima quinta-feira, 30/7.

O início da assembleia foi marcado pela leitura de Manifestos e Cartas contrários a esse formato de ensino, do Movimento contra a Precarização do Ensino Remoto Emergencial e da reunião sindical de professoras e professores do CAp-Uerj. Foi feita a leitura, também, de uma Carta de um docente, cujo nome não consta da mesma, por razões de segurança, que relata o assédio moral que vem ocorrendo em sua unidade, no sentido da imposição do Ensino Remoto.

Conselho Nacional de Associações Docentes (Conad) Extraordinário Virtual

A assembleia aprovou a indicação da prorrogação do atual mandato da Diretoria do Andes-SN e o adiamento das eleições do Sindicato Nacional, devido à situação da pandemia. O tema será discutido no Conad Extraordinário Virtual, que acontecerá nos dias 30 e 31 de julho.

A delegação da Asduerj, eleita pela Assembleia, para este Conad Extraordinário, será composta pelo professor da Febf e Diretor da Asduerj, Frederico Irias (delegado), a professora do CAP-Uerj Rosineide Freitas (suplente) e a professora do INU/Uerj Ana Carolina Feldenheimer (observadora).

A próxima assembleia docente foi marcada para o dia 10 de agosto.

Saiba mais em breve."




Tópicos relacionados

Ensino à distância   /    #UERJResiste   /    UERJ   /    Educação

Comentários

Comentar