Política

ELEIÇÕES 2018 - SEGUNDO TURNO

Em Santa Catarina, Comandante Moisés, militar reacionário do PSL, ganha governo do estado

domingo 28 de outubro| Edição do dia

Em Santa Catarina, o segundo turno marca a vitória do candidato do PSL, Comandante Moisés, contra Gelson Merísio, do PSD. Um estreante na política, Moisés nunca participou de nenhuma eleição e diz que se filiou ao partido de Jair Bolsonaro com a intenção de ser tesoureiro, mas acabou sendo o candidato ao governo.

Tal como diversos candidatos do partido da extrema-direita, Moisés era um completo desconhecido dos eleitores, começando a eleição com 1% da intenção de votos de acordo com o Ibope. Chegou ao final do primeiro turno totalizando 29,72% dos votos, indo para a disputa do segundo turno.

A onda de crescimento da extrema-direita nessas eleições, representada sobretudo pelo PSL de Bolsonaro, mas também trazendo nomes como Romeu Zema (NOVO) em MG, ou Wilson Witzel (PSC) no Rio, encontrou solo fértil em Santa Catarina, um estado com imenso peso do reacionário agronegócio, e onde a direita tem tradicionalmente grande peso, como com a família Amin, de Espiridião Amin e Ângela Amin, uma oligarquia regional que por anos dominou a política no estado.

Como grande parte dos candidatos eleitos na onda bolsonarista, Moisés é militar. Prega valores ultra-conservadores, como a contrariedade ao direito elementar das mulheres ao aborto legal, e pela manutenção da proibição das drogas. Defende o “endurecimento das leis”, com mais repressão, mais polícia, e até mesmo a parceria público-privada nos presídios, transformando o encarceramento em massa num lucrativo negócio para a burguesia.




Tópicos relacionados

PSL   /    Santa Catarina   /    Eleições 2018   /    Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar